Jornal diz que defesa de Marin pode aceitar sua extradição para os EUA

Detido na Suíça desde 27 de maio, em operação do FBI, acusado fraude, lavagem de dinheiro e formação de quadrilha, em um escândalo de corrupção na Fifa, que levou outros seis acusados para a cadeia, José Maria Marin, de 83 anos, deve aceitar sua extradição para os Estados Unidos.

José Maria Marin, 83 anos, ex-presidente da CBF (atualmente é vice) e do Comitê Organizador da Copa-2014 (Foto: AFP)
José Maria Marin, 83 anos, ex-presidente da CBF (atualmente é vice) e do Comitê Organizador da Copa-2014 (Foto: AFP)

De acordo com matéria do jornal “O Estado de S. Paulo”, a Justiça suíça deverá decidir o futuro do ex-presidente da CBF ainda nesta semana.

Segundo a publicação, caso a decisão da Justiça seja “forte”, a defesa de Main não deverá entrar com recurso para tentar mantê-lo na Europa.

Uma das acusações que pesam sobre Marin é de que o ex-presidente da CBF teria recebido 3 milhões de dólares (cerca de R$ 9,5 milhões) por negociar os direitos de transmissão da Copa América de 2019, que será realizada nos Estados Unidos.

Ainda de acordo com a reportagem, Marin poderá pegar uma pena de até 20 anos de prisão pelos crimes cometidos.

No entanto, a publicação destaca que, caso seja extraditado para os EUA, Marin, que possui imóvel em Nova York, por lei, poderia negociar uma fiança e tentar até uma prisão domiciliar.

LANCEPRESS!

Comentários

comentários