Itália recupera corpos de 16 imigrantes no Mediterrâneo

Imigrantes são resgatados pela Guarda Costeira da Itália no Canal da Sicília (Foto: ANSA)
Imigrantes são resgatados pela Guarda Costeira da Itália no Canal da Sicília (Foto: ANSA)

A Guarda Costeira da Itália recuperou nesta segunda-feira (24) mais 16 corpos de imigrantes que morreram em embarcações clandestinas na costa da Líbia, no mar Mediterrâneo, na semana passada.

Ao todo, eram 18 botes e três pequenos barcos, dos quais foram salvas cerca de 2,2 mil pessoas. No entanto, no mesmo dia das operações de socorro, 26 mortos já haviam sido encontrados, totalizando 42, se somados os 16 corpos achados nesta segunda.

Todas as embarcações estavam a caminho da Itália, principal porta de entrada na Europa para imigrantes ilegais e solicitantes de refúgio do norte da África. Além disso, mais de 4,2 mil pessoas resgatadas no Mediterrâneo desembarcaram nesta segunda-feira em portos italianos.

As chegadas ocorreram nas cidades de Palermo (1.117), Messina (857), Augusta (758), Pozzallo (650), Trapani (552) e Crotone (358). Com exceção da última, que fica na Calábria, todas as outras se situam na costa da região da Sicília.

Apenas em 2016, mais de 153,4 mil imigrantes ilegais já desembarcaram na Itália, número que supera em 10% a quantidade registrada no mesmo período de 2015. A cifra também é maior que aquela dos primeiros 10 meses de 2014, ano que bateu recorde em termos de chegada de imigrantes.

ANSA

Comentários

comentários