Itália desmonta rede de manipulação de resultados no futebol ligada à máfia

A polícia italiana prendeu 50 pessoas nesta terça-feira, incluindo técnicos de clubes de futebol, jogadores e um suposto integrante da máfia da Calábria, acusados de manipulação de resultados de dezenas de partidas da terceira divisão e da liga semi-profissional do país.

“A investigação demonstra que houve um pacto hediondo de corrupção no mundo do futebol”, disse à Reuters Andrea Grassi, investigador da unidade policial de combate à máfia. “Isto mostra o interesse das redes criminosas nos negócios gerados pelo futebol e a indústria de apostas legais”, acrescentou.

A investigação começou quando a polícia grampeou o telefone de um membro da família mafiosa Iannazzo, na Calábria, descobrindo que estava manipulando placares de partida para obter dinheiro em apostas, disse uma autoridade policial à Reuters.

As acusações incluem conspiração para fraudes esportivas, que em alguns casos favoreceram grupos de crime organizado. A investigação, ainda em processo, também inclui jogos da segunda divisão, a Série B, informou a polícia.

A polícia italiana deteve suspeitos no início do dia, incluindo 27 presidentes de clubes e técnicos, 17 jogadores, cinco treinadores, e uma autoridade policial – e conduziu buscas nas sedes dos clubes.

Alguns dos clubes investigados são: Pro Patria, Barletta, Brindisi, L’Aquila, Neapolis, Mugnano, Torres, Vigor-Lametia, Santarcangelo, Sorrento, Montalto, Puteolana, Akragas e San Severo, informou a polícia.

R7

Comentários

comentários