Irmã e primo de Aécio ficarão presos em casa; STF adia decisão sobre tucano

ESTADÃO

A Primeira Turma do Supremo Tribunal Federal decidiu soltar da prisão a irmã do senador afastado Aécio Neves (PSDB-MG), Andrea Neves, o primo da família, Frederico Pacheco de Medeiros, e também o ex-assessor parlamentar do senador Zezé Perrella (PMDB-MG), Mendherson Souza Lima. Os três estão presos preventivamente por decisão do ministro Edson Fachin no âmbito da Operação Patmos. Todos eles irão para prisão domiciliar.

O relator do caso e presidente da 1.ª Turma, Marco Aurélio Mello, decidiu colocar em análise, no primeiro momento, o recurso de Mendherson – ex-assessor do senador Zezé Perrella (PMDB-MG) – filmado pegando parte do total de R$ 2 milhões entregues pela JBS a pedido de Aécio. Por 3 votos a 2, o colegiado decidiu por sua soltura.

Quanto a Aécio, a Primeira Turma do STF decidiu adiar sessão que vai julgar se manda prender o tucano a pedido da Procuradoria-Geral da República, devolve-lhe as funções parlamentares a pedido da defesa ou mantém a decisão do ministro Edson Fachin, que afastou Aécio em maio.

Comentários

comentários