Investigação contra HSBC-Suíça encerrada após acordo sobre multa

Multa de 38 milhões de euros é considerada a mais importante paga em Genebra

O procurador de Genebra anunciou nesta quinta-feira (04) ter encerrado uma investigação por suposta lavagem de dinheiro, depois de alcançar um acordo sobre uma multa de 40 milhões de francos suíços (38 milhões de euros) com o banco HSBC- Suíça.

Olivier Jornot, procurador geral, indicou ter colocado fim ao procedimento aberto em fevereiro por lavagem de dinheiro agravada contra este banco de negócios no caso chamado SwissLeaks, um amplo escândalo de fraude fiscal e lavagem de dinheiro. A multa é a mais importante paga no cantão de Genebra.

Segundo o jornal francês Le Monde, que iniciou a investigação sobre o caso “SwissLeaks”, 180,6 bilhões de euros pertencentes a mais de 100.000 clientes e 20.000 pessoas jurídicas transitaram, entre novembro de 2006 e março de 2007, por contas do banco na Suíça, escondidos por trás de sociedades offshore.

O caso começou no fim de 2008 quando o ex-funcionário do HSBC Hervé Falciani entregou documentos informáticos da filial suíça às autoridades francesas.

Sua ação permitiu abrir várias investigações na Europa, principalmente na Espanha e na Bélgica. Na França, os magistrados puderam se apoiar nos clientes que apareciam nos documentos e que reconheceram os crimes, denunciando, assim, as práticas do banco.

Com Reuters

Comentários

comentários