Inflação do aluguel perde força e fica em 0,41% em maio

O Índice Geral de Preços – Mercado (IGP-M), conhecido como a “inflação do aluguel”, porque é usado para reajustar a maioria dos contratos imobiliários, perdeu força de abril para maio, passando de 1,17% para 0,41%.

Tomaz Silva/Agência Brasil Habitação lidera aumentos registrados pelo IGP-M
Tomaz Silva/Agência Brasil Habitação lidera aumentos registrados pelo IGP-M

No ano, o indicador acumula alta de 3,64% e, em 12 meses, de 4,11%, segundo informou nesta quinta-feira (28) a Fundação Getulio Vargas (FGV).

O Índice de Preços ao Produtor Amplo (IPA), usado do cálculo do IGP-M e também chamado de inflação do atacado, desacelerou de 1,41% para 0,30%.

Também utilizado para calcular o IGP-M, a inflação do varejo (Índice de Preços ao Consumidor) registrou variação de 0,68% em maio, ante 0,75%, em abril, com maior influência do comportamento dos preços relativos a habitação (de 1,42% para 0,75%).

O Índice Nacional de Custo da Construção (INCC), que mede os preços na construção e tem o menor peso no cálculo do IGP-M, variou de 0,65% em abril para 0,45% no mês seguinte.

Comentários

comentários