Indústria estadual volta a apresentar saldo negativo na geração de emprego

O setor industrial de Mato Grosso do Sul, composto pelas indústrias de transformação, de extrativismo mineral, de construção civil e de serviços de utilidade pública, encerrou o mês de março com redução líquida de postos de trabalho, apresentando saldo negativo de 424 vagas, enquanto no acumulado do ano o total de vagas encerradas nas atividades industriais do Estado caiu para 218, conforme levantamento do Radar Industrial da Fiems.

ndústria volta a apresentar saldo negativo
ndústria volta a apresentar saldo negativo

Os segmentos industriais que apresentaram as maiores reduções no mês de março foram indústria da construção (-342), indústria metalúrgica (-130), indústria têxtil e do vestuário (-108), indústria mecânica (-97) e indústria de produtos alimentícios e bebidas (-65).

Segundo o coordenador da Unidade de Economia, Estudos e Pesquisas da Fiems, Ezequiel Resende, para o conjunto da economia estadual, foram criadas apenas 48 vagas no mês de março, enquanto no acumulado do ano o resultado aponta a abertura de 718 postos de trabalho.

“Contudo, a média para o período, considerando o intervalo de 2005 a 2015, é 8.928 vagas abertas, ou seja, o desempenho de janeiro a março deste ano é 92% menor que o resultado médio historicamente obtido para o mesmo período”, detalhou.

Ele acrescenta que o conjunto das atividades industriais em Mato Grosso do Sul encerrou março de 2015 com um contingente de 133.397 trabalhadores formalmente empregados, queda de 0,29% em relação a fevereiro.

“A indústria segue respondendo pelo 2º maior contingente de trabalhadores formais empregados no Estado, com participação de 20,9% sobre o total, atrás somente do setor de serviços, que emprega formalmente 183.712 trabalhadores com participação equivalente a 28,8%”, explicou, pontuando que o salário nominal médio na indústria estadual em 2015 é de R$ 1.964,81. “A soma de todos os salários pagos aos industriários sul-mato-grossenses ao fim de 2015 alcançará o equivalente a R$ 3,145 bilhões”, calculou.

Detalhamento

Em Mato Grosso do Sul, conforme o Radar Industrial da Fiems, no período de janeiro a março de 2015, ao todo 101 atividades industriais apresentaram saldo positivo de contratação, proporcionando a abertura de 2.349 vagas.

Entre as atividades industriais com saldo positivo de pelo menos 50 vagas, destacam-se fabricação de açúcar em bruto (+474), fabricação de álcool (+261), distribuição de energia elétrica (+258), curtimento e outras preparações de couro (+90), abate de suínos, aves e outros pequenos animais (+70), fabricação de laticínios (+67), preservação do pescado e fabricação de produtos do pescado (+64), coleta de resíduos não-perigosos (+55), fabricação de produtos de pastas celulósicas, papel, cartolina, papel-cartão e papelão ondulado não especificados anteriormente (+53) e fabricação de produtos de pastas celulósicas, papel, cartolina, papel-cartão e papelão ondulado não especificados anteriormente (+50).

Por outro lado, no mesmo período, 98 atividades industriais apresentaram saldo negativo em Mato Grosso do Sul, proporcionando o fechamento de 2.567 vagas.

Entre as atividades industriais com saldo negativo de pelo menos 50 vagas, destacam-se obras de engenharia civil não especificadas anteriormente (-745), construção de rodovias e ferrovias (-443), abate de reses, exceto suínos (-154), captação, tratamento e distribuição de água (-77), serviços de catering, bufê e outros serviços de comida preparada (-72), construção de edifícios (-62), extração de minério de ferro (-57) e fabricação de conservas de legumes e outros vegetais (-56).

Em relação aos municípios, constata-se que em 39 deles as atividades industriais registraram saldo positivo de contratação no período de janeiro a março de 2015, proporcionando a abertura de 1.755 vagas, destacando-se Angélica (+428), Rio Brilhante (+204), Nova Andradina (+182), São Gabriel do Oeste (+136), Costa Rica (+131), Iguatemi (+77), Mundo Novo (+74), Itaquiraí (+73) e Itaporã (+54). Por outro lado, no mesmo período, em 37 municípios as atividades industriais registraram saldo negativo, proporcionando a fechamento de 1.973 vagas, destacando-se Três Lagoas (-824), Caarapó (-257), Água Clara (-93), Campo Grande (-86), Fátima do Sul (-74), Sidrolândia (-71), Aparecida do Taboado (-71), Terenos, (-63), Bataiporã (-60) e Nova Alvorada do Sul (-51).

Comentários

comentários