Homem que matou por ser chamado de "corno" foi condenado a 18 anos de prisão

16conO açougueiro Francisco Ubirajara Marques foi condenado a 18 anos de prisão em regime fechado por ter matado a sobrinha de sua ex-mulher, em frente da filha, em 2014. O julgamento ocorreu nesta terça-feira (16), na 1ª Vara do Tribunal do Júri de Campo Grande.

De acordo com o Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul (TJMS), o crime ocorreu no dia 18 de janeiro de 2014, no Jardim Leblon.

A mãe da vítima, Rosália Cristina Francisco, 51, contou que estava em casa quando Francisco ligou e perguntou sobre o paradeiro da ex-esposa. A mulher fugiu de casa no mês de agosto de 2013, pois estava cansada da violência sofrida pelo marido.

A mãe afirmou que o acusado estava alterado e começou a xingá-la, dizendo que o marido dela seria “corno”, então ela retrucou com o mesmo insulto e desligou o telefone. Neste momento Rosália começou a ficar com medo, imaginando que ele fosse até a sua casa, então trancou os portões e ligou para a filha, que estava no restaurante da família, mas não conseguiu falar com ela.

Francisco alegou que foi até a casa para se desculpar com Rosália, mas quando chegou se deparou com Mauryani. Como a mulher não estava, ele pediu para que a vítima não mandasse mais cartas para a ex-mulher, que ainda não havia voltado para casa. Mauryani assegurou que não mandava nada e, conforme o acusado, o chamou de “corno manso”, então ele virou e realizou cinco disparos.

Na denúncia, o Ministério Público defendeu que o acusado utilizou recurso que dificultou a defesa da vítima, já que surpreendeu a vítima dentro de sua residência, além de estar portando arma de fogo sem autorização, em desacordo com a lei.

Por maioria dos votos, o Conselho de Sentença reconheceu a materialidade e autoria do crime e decidiu condenar Marques pelos crimes de homicídio qualificado e porte ilegal de arma de fogo.

O juiz em substituição legal da 1ª Vara do Tribunal do Júri, Alexandre Tsuyoshi Ito, fixou a pena em 16 anos de prisão pelo crime de homicídio qualificado e 2 anos de prisão e 10 dias-multa por porte ilegal de arma de fogo, somando 18 anos de prisão.

Comentários

comentários