Homem é suspeito de matar pais, mulher e filho e depois se suicidar

Menos de uma semana após uma tragédia em Porto Rico, um crime semelhante aconteceu em Santa Catarina no fim de semana. Roberto Pasquali, de 24 anos, é suspeito de matar os pais, a mulher e o filho de três anos e depois se suicidar, no município de Joinville, no norte do Estado, no domingo (6).

Segundo o delegado responsável pelo caso, Dirceu Augusto Silveira Júnior, “não há dúvidas sobre a autoria”, já que vizinhos testemunharam os assassinatos.

“Basicamente temos duas lacunas nesse caso: precisamos entender as motivações do crime – ele não tinha antecedentes criminais – e descobrir a origem da espingarda”, disse o delegado.

Polícia esteve no local do crime (Foto: Divulgação/Notícias do Dia)
Polícia esteve no local do crime (Foto: Divulgação/Notícias do Dia)

Além dos tiros de espingarda, Pasquali teria atingido os familiares com um facão. Uma das principais testemunhas é Jailton Rocha, vizinho da família, que vivia no bairro Aventureiro.

No inquérito, ele conta que chamou o suspeito para pedir uma extensão emprestada e que foi convidado para um churrasco, mas recusou o convite. Alguns minutos depois, ouviu gritos e tiros, por volta das 11h.

Rocha disse que viu da varanda Nereu César Pasquali, 53 anos, ser morto pelo filho e chamou a policia.

Aline Franciele Dilkin Pasquali, de 25 anos, e o filho, Júlio, de 3 anos, foram encontrados na cozinha da casa. Clecy Pasquali, de 50 anos, foi resgatada com vida em um dos quartos.

Baleada na cabeça e com facadas no rosto, ela foi internada no Hospital Regional de Joinville, mas não resistiu aos ferimentos e morreu na madrugada desta segunda-feira (7).

Segundo o IML (Instituto Médico Legal), Roberto se matou com golpes de faca no pescoço. Os corpos da família foram liberados nesta tarde para serem sepultados em Santa Isabel do Oeste (PR), onde residiam antes de se mudarem para Santa Catarina, há três meses.

Comentários

comentários