Hillary culpa diretor do FBI por sua derrota nas eleições nos EUA

A canditata democrata Hillary Clinton culpou o diretor do FBI, James Comey, por sua derrota nas eleições presidenciais do Estados Unidos, durante teleconferência neste sábado (12) com seus principais doadores de campanha, alegando que o anúncio de reabertura da investigação sobre os e-mails da democrata feito por ele foi um duro golpe em sua campanha.

Democratic presidential candidate Hillary Clinton testifies before the House Select Committee on Benghazi on Capitol Hill in Washington

“Há muitas razões pelas quais uma eleição como este não é bem sucedida”, disse Hillary, de acordo com o relato de um doador transmitido ao jornal “The New York Times”. “A nossa análise é que o anúncio de Comey levantando dúvidas infundadas, sem fundamento, que frearam nosso impulso”.

No dia 28 de outubro, às vésperas das eleições, o FBI, a agência de investigação americana, anunciou a retomada de investigações sobre novos e-mails que surgiram com relação ao uso de um servidor privado que Hillary fez quando ocupava o cargo de Secretária de Estado, o que provocou um impacto negativo na campanha da democrata.

Na ocasião, a campanha de Hillary criticaram Comey por enviar uma carta notificando o Congresso sobre a revisão dos e-mails antes mesmo de saber se eles eram relevantes ou irrelevantes.

Dois dias antes da eleição, o diretor do FBI, James Comey, anunciou que decidiu não indiciar Hillary pelos novos e-mails e que a agência continuava a considerar Hillary inocente de qualquer tipo de crime devido ao uso de um servidor privado quando foi secretária de Estado dos EUA.

Para a campanha de Hillary, o resultado aparentemente positivo não foi o suficiente para atrair eleitores que ficaram assustados, sobretudo aqueles mais receptivos a alegações de Trump sobre um “sistema manipulado”, e contribuiu para a derrota em estados em que a disputa estava mais apertada.

Um outro doador disse à rede americana CNN que os anúncios do FBI foram “muito duros de superar” para a campanha democrata.

Na quarta-feira (9), horas após a confirmação da vitória de Donald Trump nas urnas, Hillary disse em discurso que a derrota foi dolorosa e mostra o quanto a opinião pública dos Estados Unidos está dividida.

A democrata pediu que os americanos tenham a “cabeça aberta” para o novo presidente. “Donald Trump vai ser nosso presidente. Nós devemos a ele uma cabeça aberta e uma chance para liderar. Nossa democracia constitucional garante a transferência de poder em paz. Nós valorizamos isso”, disse Hillary.

A jornada de protestos contra o presidente eleito, Donald Trump, entrou no quatro dia, neste sábado (12).

No entorno da Trump Tower, que virou o gabinete de Trump antes da Casa Branca, a polícia restringiu o acesso à calçada do prédio de Trump. E passou a checar bolsas e mochilas dos pedestres.

Barreiras também foram colocadas em três quarteirões da Quinta Avenida, onde ficam várias lojas de luxo de Nova York. E agora os turistas têm de dividir espaço com os manifestantes.

Comentários

comentários