Hawking optará por eutanásia quando se tornar “um peso”

Preso a uma cadeira de rodas desde 1970, o físico britânico Stephen Hawking afirmou que optará pela eutanásia quando se tornar “um peso” para os outros. A declaração foi dada à emissora “BBC”, durante um programa que ainda será veiculado.

Foto Divulgação
Foto Divulgação

O cientista, cuja vida foi retratada no filme “A Teoria de Tudo”, disse que considera o suicídio assistido “apenas em casos de grave sofrimento”, ou então se um dia se der conta de que não pode mais “dar uma contribuição à humanidade”, virando “um peso” para quem vive ao seu redor.

Hawking, de 73 anos, sofre de esclerose lateral amiotrófica (ELA), doença que o imobilizou e o condenou a se comunicar por meio de um sintetizador de voz. “Manter alguém vivo contra a sua vontade é o tratamento mais indigno que pode existir”, ressaltou. No entanto, ele deixou claro que ainda pretende “destrinchar outras dúvidas sobre o Universo” antes de morrer.

Na entrevista, o físico também exprime um profundo sentimento de solidão. “As pessoas têm medo de falar comigo, ou então não têm tempo para esperar minha resposta escrita. Gostaria de poder voltar a nadar. Quando meus filhos eram pequenos, eu poderia ter brincado com eles”, disse.

No Oscar deste ano, o britânico Eddie Redmayne foi premiado com o prêmio de melhor ator pela sua interpretação de Hawking em “A Teoria de Tudo”. Na ocasião, o artista foi parabenizado pelo próprio cientista, que afirmou estar “orgulhoso” de seu trabalho.

BAND

Comentários

comentários