Guerra ao aedes aegypti visita 1,2 mil empresas de 8 bairros da capital

As equipes da Campanha Guerra ao Mosquito Aedes aegypti, uma iniciativa realizada pela Fiems e Sesi com o apoio da TV Morena e DGPC (Delegacia Geral da Polícia Civil) para disseminar informações de conscientização da população de Campo Grande sobre as formas de combate ao vetor da dengue, febre chikungunya e zika vírus, já visitaram 1.207 empresas nos bairros Jardim Noroeste, Maria Aparecida Pedrossian, Residencial Oiti, Jardim Panorama, Estrela D’Alva, Novos Estados e Vila Nascente no período de 21 a 30 de dezembro de 2015 e iniciou, nesta segunda-feira (04/01), os trabalhos nas residências e empresas dos bairros Guanandi, Taquarussu e Vila Jacy.

Guerra ao Aedes aegypti visita 1,2 mil empresas (Foto: Divulgação )
Guerra ao Aedes aegypti visita 1,2 mil empresas (Foto: Divulgação )

No total, nessas duas primeiras semanas de atuação das equipes, ainda foram visitados 18.261 domicílios, o que representou 73.105 pessoas atendidas. De acordo com a médica do trabalho do Sesi Adriana Sato, uma das coordenadoras da campanha, os trabalhos estão adiantados e está servindo para reforçar a necessidade de todo o cuidado por parte da população para evitar a proliferação do mosquito Aedes aegypti.

“É necessário que as pessoas não deixem em exposição recipientes que possam acumular água, pois os ovos do mosquito podem ficar adormecidos por até um ano, bastando uma chuva rápida para eles eclodirem”, ressaltou.

População

A manicure Luciane Aparecida Machado, moradora do Bairro Guanandi, aprovou a iniciativa da Fiems, Sesi, DGPC e TV Morena para combater a proliferação do Aedes aegypti.

“Estamos todos preocupados com as doenças transmitidas por esse mosquito e, por isso, toda ajuda é bem-vinda. Aqui na minha casa o meu esposo já pegou dengue e, então, o esforço é redobrado. Porém, infelizmente, temos um terreno baldio ao lado e o proprietário não manda fazer a limpeza, colocando a nossa saúde em risco”, reclamou.

Na avaliação da gerente de uma farmácia no Bairro Guanandi, Renata Prada, a campanha está de parabéns, pois retrata o mosquito como um vilão que precisa ser eliminado.

“O cartaz confeccionado pela Fiems e Sesi ficou muito interessante e serve para chamar a atenção das pessoas”, declarou. A comerciante Terezinha Pereira, que tem uma loja no Bairro Taquarussu, também aprova a campanha. “Infelizmente, as nossas autoridades não estão mais se preocupando com a saúde da população. Eles só lembram do povo quando é período de eleições, depois desaparecem”, afirmou.

Programação

No período de 11 a 15 de janeiro a campanha prossegue com as ações nos bairros Albuquerque e TV Morena, enquanto no período de 18 a 22 de janeiro serão nos bairros Tiradentes e São Lourenço e, de 25 a 29 de janeiro, as equipes vão atuar nos bairros Coophavila II, Batistão e Tarumã. Nos dias 1º e 2 de fevereiro a iniciativa estará no Bairro Itamaracá e, de 3 a 5 de fevereiro, a campanha chega aos bairros Piratininga, Jockey Club e América, enquanto no período de 10 a 13 de fevereiro a ação será nos bairros Nova Lima, Mata do Segredo e José Tavares.

A campanha conta com uma unidade móvel do Sesi, seis automóveis, um carro de som e 30 agentes contratados, promovendo caminhada com panfletagem e realização de visitas domiciliares. “A meta é atingir 150 mil residências, 600 mil pessoas e 3.600 empresas, entre indústria, comércio e serviços”, informou o superintendente do Sesi, Bergson Amarilla.

Comentários

comentários