Greve dos bancários aumenta movimento nas casas lotéricas da Capital

A greve dos bancários que começou na última terça-feira (6) aumentou o movimento nas casas lotéricas da Capital, onde filas são formadas durante todo o dia.

Em uma lotérica na rua Cândido Mariano, no centro da cidade, o movimento está durando o dia todo. Segundo uma funcionária que não quis se identificar, as filas começam no início da manhã e só chegam ao fim quando o local fecha. “Ontem a fila estava tão grande que as pessoas estavam na calçada, do lado de fora da lotérica”, relatou.

Foto: Kerolyn Araújo
Foto: Kerolyn Araújo

O movimento intenso de pessoas que precisam pagar contas e realizar saques, não é apenas em lotéricas da região central da cidade. Em uma localizada na Vila Margarida, na região norte de Campo Grande, o fluxo de clientes também é intenso.

Foto: Kerolyn Araújo
                                       Foto: Kerolyn Araújo

A autônoma Iracilda Cáceres contou ao Página Brazil que, além das filas enormes, a greve dos bancários estão gerando outros problemas. “Preciso descontar um cheque e nem sei quando vou conseguir fazer. Esse dinheiro seria para um compromisso, mas não posso mais contar com ele. Sem falar sobre algumas contas que só podem ser pagas em bancos. Tudo vai atrasar e terei que pagar juros”, contou.

De acordo com o presidente do Sindicato dos Bancários de Mato Grosso do Sul, Edvaldo Barros, não há previsão para a greve chegar ao fim. “Mandamos um ofício para a Federação Brasileira de Banco (Fenaban) solicitando a retomada das negociações, mas até o momento não obtemos retorno”, disse.

Até o momento, 125 agências bancárias foram fechadas em Campo Grande.

Kerolyn Araújo

Comentários

comentários