Grávida, namorada de homem morto durante resgate de traficante faz desabafo na web

A namorada de Ronaldo Luiz Marriel de Souza, de 35 anos, morto a tiros quando ia buscar atendimento no Hospital municipal Souza Aguiar, no Centro do Rio, no momento em que bandidos resgatavam um traficante internado na unidade, usou seu perfil no Facebook para fazer um desabafo. Num texto em tom emocionado, a mulher – que está grávida – disse estar se sentindo “incompleta e atordoada”.

“Tem como se sentir de coração partido, incompleta, atordoada, perdida tudo ao mesmo tempo? Alguém por favor me diga que tudo isso é um terrível engano e que o meu amor está bem?”, escreveu. Ela ainda postou uma foto junto com Ronaldo, com a legenda: “Não dá pra ficar sem você, amor! Por favor, volta pra mim…”.

A foto postada por ela após receber a notícia da morte de Ronaldo Foto: Facebook / Reprodução
A foto postada por ela após receber a notícia da morte de Ronaldo Foto: Facebook / Reprodução

A postagem teve dezenas de comentários de pessoas se dizendo solidárias. Logo em seguida, a mulher agradeceu o apoio: “Amigos que estão me mandando mensagem e me ligando, muito obrigada! Estou sendo cuidada pela minha família nesse momento. Não tenho condições de falar com ninguém. Me perdoe. Agradeço as orações e o carinho”.

Ronaldo já havia sido casado antes e tinha uma filha de 13 anos. Segundo conhecidos, ele estava feliz porque há pouco tempo havia conseguido na Justiça o direito de que a garota morasse com ele. O homem trabalhava como supervisor de tráfego no ramal de Gramacho, da SuperVia. Na noite de sexta-feira, ele fazia um bico na segurança de uma boate gay, na Lapa, bairro boêmio na região central do Rio, quando houve uma briga. Ao tentar controlar a confusão, Ronaldo foi atingido por uma garrafa na cabeça e levado para o Souza Aguiar por um amigo, que é policial militar.

Carro onde estavam Fábio e Ronaldo Foto: Roberto Moreyra / Extra
Carro onde estavam Fábio e Ronaldo Foto: Roberto Moreyra / Extra

O carro em que os dois estavam acabou atingido por vários tiros disparados pelos bandidos que resgatavam Nicolas Labre Pereira de Jesus, o Fat Family. Irmão do traficante My Thor, que está preso numa penitenciária federal fora do Rio, Fat Family tinha sido preso pela Delegacia de Combate às Drogas (Dcod) na última segunda-feira. Na ocasião, ficou ferido durante confronto com os agentes e acabou sendo levado para o Souza Aguiar.

Fat Family posou para fotos no hospital Foto: Reprodução
Fat Family posou para fotos no hospital Foto: Reprodução

O corpo de Ronaldo será liberado do Instituto Médico-Legal (IML) nesta segunda.O sepultamento será no Cemitério do Corte 8, em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense, às 14h. Como a família é budista, haverá antes uma cerimônia religiosa fechada.

‘O filho dele vai nascer sem pai’

Primo de Ronaldo, Vitor Marriel, de 22 anos, conservou com o EXTRA e lamentou a violência no Rio.

– A gente vê como total descaso do estado isso que aconteceu. Em plena época de Olimpíada, um evento desse porte, estar acontecendo uma coisa dessas? É inacreditável. Todos os dias estamos vendo policiais morrendo – disse ele.

O jovem contou que tem vontade de sair do estado:

– É um local sem segurança. Não gostaria de jeito algum de ter meus filhos aqui. É assalto todos os dias, são mortes violentas.

Ele lamentou o fato de que o filho que a namorada de Vitor espera não conhecerá o pai.

– O filho dele vai nascer sem pai. É muito triste pensar nisso – disse.

Quanto a uma possível ação contra o estado, Vitor contou que a família ainda não conversou sobre isso:

– Vamos deixar um pouco mais para a frente. Agora o que temos que fazer é enterrá-lo de forma digna. Nos despedirmos dele da melhor forma.

Outros dois feridos

Além de Ronaldo, outras duas pessoas ficaram feridas durante o resgate no Souza Aguiar. O técnico de enfermagem Julio Cesar dos Santos saía da unidade, falando ao telefone, quando foi atingido por um tiro de fuzil, que perfurou o fígado. Elee permanece no CTI, em estado gravíssimo.

 As marcas de sangue em frente a uma das portas Foto: Foto do leitor

As marcas de sangue em frente a uma das portas Foto: Foto do leitor

O soldado Fábio, do 5º BPM, também foi baleado durante a ação criminosa. Ele também foi internado no Souza Aguiar. (EXTRA)

Comentários

comentários