Grades são serradas e homem é assassinado no presídio em Dourados

Junio Rodrigues da Silva, 29, o ‘Junio manco’, morador no Jardim Paraíso, em Naviraí, foi assassinado por volta de 23h30 de sexta-feira (12) na PED (Penitenciária Estadual de Dourados). Ele cumpria pena por homicídio e estava na companhia de outros três presos na cela forte 13.

Junio foi assassinado a facadas na PED - Foto: Arquivo/Osvaldo Duarte/Dourados News
Junio foi assassinado a facadas na PED – Foto: Arquivo/Osvaldo Duarte/Dourados News

Informações preliminares apontam que o crime ocorreu por discussão em jogo de baralho. De acordo com a polícia, o interno recebeu três golpes de faca artesanal.

Silva dividia o espaço com Carlos Sérgio Assunção Soares, 41, conhecido como ‘sete fugas’ ou ‘muvuca’, Claudimar Miranda da Costa, 33, o ‘manguinha’ e Luiz Carlos Ajala Quintana, 35, o ‘cabeça branca’. O caso é investigado e o autor do crime ainda não foi apontado.

CLIMA TENSO

Antes do crime, o clima já estava tenso na PED, segundo a polícia. Durante a tarde, presos da cela 13 da galeria A3, localizada no Pavilhão 3, conseguiram serrar três barras de ferro da grade superior e foram descobertos por agentes penitenciários.

Segundo as informações do Dourados News, a hipótese trabalhada é que existia no local a tentativa de uma fuga em massa.

Equipes da Polícia Militar foram acionadas, assim como agentes do SIG (Serviço de Investigações Gerais) da Polícia Civil.

HOMICÍDIO

Junio Rodrigues da Silva, 29, cumpria pena na PED por homicídio. Ele foi preso no dia 20 de dezembro em Dourados após matar a tiros o pedreiro Roberto Bruno, 21, o ‘Polaco’, morador no bairro Terra Roxa. O crime ocorreu numa casa noturna da cidade, localizada às margens da BR-463.

O autor do homicídio estava na companhia do pai e ambos acabaram flagrados bebendo em um bar localizado na avenida Weimar Gonçalves Torres, região central, logo após o assassinato.

Com a dupla foi encontrado um revólver calibre 38 e várias munições, relembre o caso aqui.

Comentários

comentários