GP da Hungria tem Hamilton na pole e Massa na oitava posição

No capacete, Lewis Hamilton trazia a mensagem “Voe alto, Jules” (#FlyHighJules), escolhida de sugestões de internautas para homenagear o piloto francês Jules Bianchi, morto no dia 17 de julho em decorrência do grave acidente no GP do Japão de 2014.

Lewis Hamilton em ação no treino classificatório para o GP da Hungria (Foto: Reuters)
Lewis Hamilton em ação no treino classificatório para o GP da Hungria (Foto: Reuters)

Na pista, o tributo veio em forma de velocidade. O britânico “voou baixo” no circuito de Hungaroring e conquistou, com sobras a pole position para o GP da Hungria. É a nona pole dele em dez etapas na temporada 2015.

A TV Globo transmite a corrida ao vivo neste domingo, a partir das 9h (horário de Brasília)

Bicampeão mundial e atual líder do campeonato, Hamilton não deu a mínima chance para os rivais.

Liderou todos os treinos livres, foi o mais veloz no Q1 e no Q2, e já com a pole garantida nos minutos finais, ainda baixou a marca para 1m22s020, colocando mais de meio segundo em cima de seu companheiro de Mercedes, Nico Rosberg, que teve que se contentar com mais uma segunda colocação.

– Estou incrivelmente feliz com meu desempenho neste fim de semana. Não lembro de ter uma performance tão boa como essa – admitiu Hamilton, impressionado com tanta soberania.

Sebastian Vettel foi o “melhor do resto”.

Fechou em terceiro com a Ferrari, tempo de 1m22s739. Seu ex-companheiro na RBR no ano passado, Daniel Ricciardo, último vencedor na Hungria, se intrometeu entre os carros vermelhos. O australiano economizou um jogo a mais de pneus macios para a última parte do treino e assegurou o quarto lugar, à frente de Kimi Raikkonen (Ferrari), que completou o top 5.

Em um circuito que não favorece os carros da Williams, Felipe Massa terminou com a discreta  oitavo colocação no grid (1m23s537), duas posições atrás do companheiro Valtteri Bottas (1m23s222), escolhido pela equipe inglesa para usar um modelo novo de asa dianteira.

Outro carro que não foi bem em Hungaroring foi o da Sauber. Logo de cara Felipe Nasr viu que não poderia ir muito longe na classificação. Foi eliminado logo no Q1, assim como seu parceiro de time, Marcus Ericsson, e terá que largar em 18º, à frente apenas da dupla da Manor.

O treino classificatório acabou cedo para Felipe Nasr e seu companheiro Marcus Ericsson. Mais rápidos apenas que os carros da Manor, o brasileiro e o sueco, que renovaram contrato recentemente com a Sauber, foram eliminados logo no Q1, juntamente com Roberto Merhi e Will Stevens.

O quinto eliminado foi Jenson Button, da McLaren. Massa avançou sem sustos, em oitavo, duas posições atrás de Bottas.

Lá na frente, para evitar surpresas, até a dupla da Mercedes preferiu usar os pneus macios, mais aderentes, diferentemente do que costuma fazer normalmente. Hamilton anotou o melhor tempo do Q1 (1m22s890) e Nico Rosberg, o segundo (1m22s979).

O único corajoso a usar compostos médios foi Daniel Ricciardo, que avançou na 12ª colocação com a RBR e economizou um jogo de pneus macios para uma possível ida ao Q3.

O Q2 foi marcado por um problema na McLaren de Fernando Alonso, que parou na saída da curva 13, bem próximo da entrada dos boxes, provocando uma bandeira vermelha que paralisou a sessão por cerca de cinco minutos.

O espanhol ainda empurrou o carro sozinho, até ganhar a ajuda dos fiscais, para levar o bólido ao pit lane, na tentativa de ainda poder voltar à disputa. Mas não era possível. Ele foi eliminado, assim como Hulkenberg, Sainz, Pérez e Maldonado. Hamilton seguiu ditando o ritmo, liderando com 1m22s285, seguido de novo por Rosberg, 1m22s775.

No Q3, valendo a pole, Rosberg foi o primeiro a completar volta, anotou 1m22s766, calçando um jogo de pneus macios usados. Também de compostos desgastados, Hamilton marcou 1m22s408 e assumiu a ponta.

Mesmo com pneus novos, os rivais não conseguiam se aproximar das Flechas de Prata. Vettel, Ricciardo e Raikkonen completavam o top 5, Massa aparecia em oitavo, a duas posições de Bottas.

Como de costume, os pilotos voltaram aos boxes para colocar um jogo novo de pneus macios para a última tentativa de volta rápida. Rosberg passou abaixo do tempo de Hamilton no setor 1, mas não conseguiu manter o ritmo nos setores seguintes e completou a volta acima do britânico.

Vindo na sequência, Hamilton, mesmo com a pole garantida, ainda melhorou sua marca para 1m22s020. Mesmo com alguns pilotos baixando suas marcas, não houve mudanças no top 10. Vettel assegurou o terceiro tempo, acompanhado de Ricciardo e Raikkonen.

Massa manteve a oitava colocação, com Kvyat entre ele e Bottas, enquanto Verstappen e Grosjean completaram os dez primeiros.

globoesporte.com

Comentários

comentários