Governo propõe reajuste de 7,9% para cinco categorias que não tiveram aumento em dezembro

Em entrevista ao Página Brazil, durante sessão da Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul desta quarta-feira (24), o líder do governo, deputado estadual professor Rinaldo informou que a Casa vai avaliar em regime de urgência, proposta do Executivo de reajuste de 7,9% para cinco categorias de servidores do Estado que não tiveram reajuste juntamente com outras 40 categorias recentemente.

Deputado diz que conforme a proposta, o reajuste será retroativo a primeiro de maio.Foto Silvio Ferreira
Deputado diz que conforme a proposta, o reajuste será retroativo a primeiro de maio.Foto Silvio Ferreira

“Não é urgência urgentíssima”, resume Rinaldo. Desta forma, o projeto passará pela análise das comissões.

Conforme a proposta, o reajuste será retroativo a primeiro de maio.

Para o deputado, “a medida de fazer justiça a esses servidores é corajosa em um momento em que o governo do estado toma medidas para enfrentar a crise pela qual passa o país”.

Quatro categorias não tiveram reajuste em dezembro de 2014: servidores da PGE (Procuradoria Geral do Estado), Fiscal Tributário Estadual, Auditor Fiscal da Receita Estadual e servidores regidos por CLT (Consolidação das Leis do Trabalho).

Também em maio, após negociação com a Feserp (Federação Sindical de Servidores Públicos, Estaduais e Municipais de Mato Grosso do Sul), o governador anunciou aumento de 7,9% no PCI ( Parcela Constitucional de Irredutibilidade) a 10 mil servidores estaduais.

Os sindicatos cobravam reajuste linear de 8% a título de reposição da inflação, mas o governo justificou que o aumento de 2015 foi antecipado em dezembro de 2014 pela antiga gestão.

Silvio Ferreira com Jackson Nogueira

Comentários

comentários