Governo estuda reduzir ICMS do leite na estiagem

O Governo do Estado estuda a redução de ICMS do leite no período da estiagem para que a indústria possa melhorar o preço pago ao produtor. A medida foi anunciada pelo governador Reinaldo Azambuja durante cerimônia em alusão ao Dia Mundial do Leite, realizada na Assembleia Legislativa na manhã desta quarta-feira (01).

Governador anunciou redução de imposto em evento da Semana do Leite - Foto: Chico Ribeiro/Governo do Estado
Governador anunciou redução de imposto em evento da Semana do Leite – Foto: Chico Ribeiro/Governo do Estado

Durante a comemoração, onde lideranças do setor leiteiro do Estado e parlamentares brindaram com um copo de leite, o governador também informou que o Estado elabora iniciativa para melhorar a qualidade do rebanho, com a previsão de inseminar cinco mil matrizes para a criação de um banco de embriões melhorados, visando elevar a produção leiteira.

Azambuja também destacou ações que já foram implementadas, as quais terão impacto no fortalecimento da cadeia leiteira, como o programa Terra Boa, que concede incentivos fiscais para a recuperação de áreas degradadas e beneficia também a pecuária. “No momento de crise, é difícil fazer concessões, porém, estamos elaborando uma política efetiva, duradoura e de resultados para o incremento do leite na economia de Mato Grosso do Sul”, afirmou.

Ocupando hoje a 15º posição no ranking de produção nacional, Mato Grosso do Sul carece de informações precisas sobre o setor. Em seu pronunciamento, o coordenador da Câmara Setorial do Leite, Rodney Gadagnin, mencionou que o IBGE tem duas informações para a produção estadual de leite: uma pesquisa trimestral entre as indústrias que aponta a captação de 540 mil litros por dia e a Pesquisa Pecuária Municipal, indicando a produção de 1,4 milhão de litros diários.

“Como ter ações para o setor se não temos informações? Falta informação para o produtor tomar decisão”, reclamou o dirigente, destacando a demanda de incentivos para o produtor que se profissionaliza. “Precisamos encarar a produção de leite não só do ponto de vista social, mas como uma atividade econômica”, avaliou.

O secretário adjunto de Produção e Agricultura Familiar (Sepaf), Jerônimo Chaves, qualificou a atividade leiteria como fonte de subsistência para os 204 assentamentos do Estado. “A produção de leite é fonte de renda para a agricultura familiar”, afirmou.

Ainda durante o evento,  o governador, o secretário de Estado de Governo e Gestão Estratégica (Segov) e o presidente da Assembleia, Junior Mochi,  receberam camiseta da Corrida do Leite. E a Assembleia Legislativa concedeu homenagem com diploma de mérito como reconhecimento pela dedicação ao crescimento do setor leiteiro do Estado para o produtor Antônio de Souza Salgueiro, ao industriário Edgar Rodrigues Pereira, ao consultor administrativo Pedro Guerbas e aos médicos veterinários Wilson Igi, presidente do Conseleite, e Guido José dos Reis (in memorian).

Comentários

comentários