Governo e Cunha disputam controle de Comissão de Impeachment

Em esforço para controlar o processo de impeachment contra a presidente Dilma Rousseff, o Palácio do Planalto e o presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), iniciaram disputa pelos cargos de comando da comissão especial que elaborará parecer pelo arquivamento ou abertura de processo contra a petista.

Para evitar que seja produzido documento favorável ao impeachment, o núcleo duro da presidente articula com a base aliada a eleição de nomes afinados ao governo federal, mas que não provoquem rejeição entre partidos atualmente divididos sobre a necessidade da saída da petista, como PMDB e PSD.

Em movimento oposto, Cunha atua para viabilizar deputados da base governista, mas que sejam aliados dele, tenham o respaldo da oposição e defendam o afastamento da presidente. Na segunda-feira, as siglas indicarão os 65 membros da comissão e, no dia seguinte, vão eleger, em votação secreta, o presidente e o relator

Fonte: Folha de S.Paulo

Comentários

comentários