Governo acerta detalhes para duplicação da Avenida Euler de Azevedo em Campo Grande

O governador Reinaldo Azambuja recebeu o prefeito de Campo Grande, Alcides Bernal, nesta segunda-feira (4), parar tratar do projeto de adequação da capacidade de tráfego (duplicação) da Avenida Euler de Azevedo, que contempla a recuperação do asfalto da via, a ampliação da pista e a execução de uma ciclovia no local. Recursos próprios do Governo do Estado da ordem de R$ 14,7 milhões serão investidos no local.

 

 

A obra que será feita do entroncamento da Avenida Presidente Vargas, no perímetro urbano, até o Anel Rodoviário de Campo Grande (Setor Oeste), com extensão total de 4,5 quilômetros, já está contratada. O processo administrativo e a Ordem de Início dos Serviços serão feitos após a emissão da Guia de Diretrizes Urbanísticas (GDU) por parte do Instituto de Planejamento Urbano (Planurb) da Capital. Segundo o secretário de Estado de Infraestrutura, Marcelo Miglioli, o documento será disponibilizado pela Prefeitura de Campo Grande e entregue à equipe técnica do Governo do Estado.

O projeto de duplicação da Avenida Euler de Azevedo foi dividido em dois lotes para proporcionar maior celeridade na execução da obra. O Lote 1, que será comandado pela empresa Anfer Construções e Comercio Ltda, partirá da Avenida Presidente Vargas e terá 2,5 quilômetros. O Lote 2 terá dois quilômetros e será executado pela Construtora Industrial São Luiz S/A a partir do KM 2,5 até o Anel Rodoviário Setor Leste (Próximo ao Detran).

Durante a reunião, o governador Reinaldo Azambuja e o prefeito Alcides Bernal ainda conversaram sobre convênio entre Estado e município para a recuperação de estradas e pontes de Campo Grande. Segundo o secretário Miglioli, equipes do Governo do Estado e da prefeitura se encontrarão em nova audiência, que ainda será marcada, para definir objeto e valor desse convênio. “Possivelmente pontes de concreto e equipamentos”, disse ele sobre o objeto.

Participaram da reunião, além do governador Reinaldo Azambuja, do prefeito Alcides Bernal e do secretário de Estado de Infraestrutura, Marcelo Miglioli, os secretários estaduais de Governo e Gestão Estratégica, Eduardo Riedel, e da Casa Civil, Sérgio de Paula, e secretários municipais.

Comentários

comentários