Governador nega corte de ponto de servidores

O governador Reinaldo Azambuja, por meio de sua assessoria, esclarece que em nenhum momento declarou que “cortaria o ponto de servidores grevistas”, conforme matéria veiculada hoje na imprensa.

O governo reitera que mantém constante diálogo com todos os funcionários e, portanto, não age de forma autoritária para tratar sobre qualquer assunto.

O direito de greve está assegurado pela Constituição Brasileira e é respeitado no Estado de Mato Grosso do Sul, salvo os movimentos julgados ilegais pela Justiça.

Conforme explicado ontem pelo secretário de Governo, Eduardo Riedel, as reuniões com os representantes das categorias do serviço público estadual estão acontecendo conforme cronograma previamente agendado e continuam na próxima semana.

A folha salarial bruta dos servidores do Estado, só no último pagamento, contabilizou R$ 365 milhões. No ano passado, os reajustes dados aos servidores impactaram em um aumento de R$ 29 milhões na folha salarial.

Comentários

comentários