Governador defende parcerias para tornar Estado mais competitivo

O governador Reinaldo Azambuja ressaltou hoje (18), na cerimônia de assinatura do contrato entre a Caixa Econômica Federal e o Grupo CCR, a importância de realizar parcerias com o setor privado para garantir o desenvolvimento do Brasil.

competi

Reinaldo lembrou que o país atravessa um momento de recuperação econômica e, por isso, as PPPs são fundamentais. “O que eu vejo hoje é uma mudança de conduta dos Governos. E acho isso um benéfico para o desenvolvimento. Hoje a PPPs estão deixando de ser um bicho de sete cabeças como alguns setores gostam de pintar”, frisou Reinaldo.

O governador também disse da importância do Governo federal conseguir aprovar a PL 257/16 – que trata da dívida dos Estados com a União. Reinaldo lembra que a necessidade de enxugar gastos e fazer reformas na conduta dos gastos públicos é obrigação de todos os Governos para conseguirem sair de um momento de crise. “Eu digo que em momentos de crise a gente precisa tirar o S da palavra Crise e ficar apenas com Crie. Precisamos criar formas de gestão que sejam competitivas e que alcance as necessidades da população”, defendeu.

Para o ministro dos Transportes, Maurício Lessa, Reinaldo também salientou a importância de uma reforma da Previdência. O governador acredita que esse é um dos gargalos da economia dos Estados e do País. “Temos que equalizar essa conta”.

Na cerimônia que consolidou o contrato de R$ 737,288 milhões para a obra de duplicação da BR – 163, administrada pela CCR no trecho que percorre 21 municípios sul-mato-grossenses, Reinaldo voltou a defender as concessões para otimizar as obras que, muitas vezes, o Estado não consegue efetivar com celeridade, baixo custo e técnica.

O ministro Maurício Lessa também é adepto das PPPs. Ele acredita que essa parceria é fundamental para os Governos.  “Passamos por um momento de muita restrição fiscal, onde o Governo não tem muitas condições de fazer investimentos em infraestrutura e outros setores. As PPPs é uma prioridade para o Brasil, porque essa concessão é um modelo que dá mais certo no mundo desenvolvido”, defendeu o ministro.

Na bagagem, o ministro também trouxe a informação de que a BR- 419, entre os municípios de Aquidauana e Rio Verde do Mato Grosso receberá investimentos na ordem de R$ 100 milhões, garantidos por emendas das bancada federal. Também está na conta de investimentos para as BRs de Mato Grosso do Sul, R$ 50 milhões que devem ser destinados à manutenção das vias.

Contrato

A Caixa Econômica Federal e o Grupo CCR assinaram o contrato de liberação de um total de R$ 737,288 milhões para a obra de duplicação da BR – 163. Do total do investimento, R$ 527,228 milhões são oriundos da Caixa e os R$ 210 milhões restantes provêm de empréstimo junto ao BNDES. O montante será destinado aos “serviços de exploração da infraestrutura e prestação de serviço público de recuperação, operação, manutenção, monitoração, conservação e implantação de melhorias no Sistema Rodoviário da BR-163”.

Comentários

comentários