Golpe do bilhete faz mais uma vítima de leva R$ 50 mil de idosa

Uma mulher de 70 anos foi mais uma vítima do famoso ‘golpe do bilhete’, o fato aconteceu na manhã de quarta-feira (24) na rua João Cândido Câmara, na região central de Dourados. De acordo com o boletim de ocorrência feito pela vítima, por volta de 9h ela estava próxima a escola Imaculada Conceição, quando um homem de aproximadamente 50 anos, (baixo e gordo trajando camisa de manga comprida na cor clara e causa jeans na cor clara, sapato preto de pele branca, sem tatuagens aparente) pediu ajuda para encontrar o endereço que tinha no bilhete, que era de uma pessoa que estaria procurando para ajudar ele a resgatar o prêmio da Mega-Sena de R$ 25 milhões.

Momento em que apareceu uma moça (estatura baixa, cabelo preto na altura do ombro, morena clara, trajando calça jeans azul e blazer claro e bolsa de couro bege) então a vítima perguntou se ela poderia ajudar o homem que estava procurando o endereço do bilhete.

O suposto ‘ganhador do prêmio’ disse para as duas mulheres que se o ajudassem daria R$ 1 milhão pra cada uma, já que ficaria com R$ 23 milhões.

Após a conversa, a vítima relatou que a moça saiu do local, dizendo que teriam que depositar uma boa quantia no banco Caixa Econômica Federal, para receber o dinheiro. Momentos depois ela voltou com um embrulho de papel, dizendo que ali estava a parte dela para depositar no banco.

Então chamou a idosa para ir no banco onde ela tinha conta, para retirar a parte dela, então saíram a pé do local e foram até uma agência bancária localizada na rua Joaquim Teixeira Alves, em frente à praça Antônio João.

Consta na ocorrência que as duas entraram no banco e fizeram o pedido de saque no valor de R$ 50 mil, momento que foi informada que não poderiam retirar, pois teria que ligar na cidade de Lajeado (RS), onde foi aberto a conta para pedir a liberação do saque.

As duas saíram do banco e a ‘moça questionou, ‘tem outro banco ali será que lá não libera?’

As duas novamente foram juntas até a agência do banco Itaú, localizada na rua João Cândido da Câmara, próximo da loja Riachuelo, na agência a moça se dizia filha da vítima e que o dinheiro seria para a compra de uma casa, que a senhora pediu para sacar o valor de R$ 50 mil e a atendente comunicou o gerente, que disse que poderia liberar após 30 minutos.

Enquanto aguardavas as duas foram comer e após o tempo determinado voltaram ao banco e fizeram o saque. Após retirar o dinheiro, a mulher disse que o montante ficou na posse da moça, por alegar que tinha uma bolsa grande e ninguém iria reparar o volume do dinheiro.

Ao sair do banco a moça também sugeriu para que elas seguirem para o local de encontro de táxi com o suposto ganhador, e a vítima concordou e saíram do banco sentido a avenida Marcelino Pires, no meio do caminho a moça pediu para a idosa comprar água e que ela entrou para comprar e quando saiu já não a encontrou mais.

Diante dos fatos retornou ao banco na rua Joaquim Teixeira Alves em frente à praça Antônio João para retirar um extrato, momento que o gerente perguntou pra ela o que estaria acontecendo e ela relatou o fato.

O filho da vítima recebeu uma ligação telefônica do Banco Itaú da cidade de Lajeado (RS), informando o ocorrido e que a sua mãe teria passado no banco acompanhada de uma moça e retirado uma quantia alta de dinheiro.

O rapaz então ligou para a mãe, e ela informou que estaria na agência bancária da rua Joaquim Teixeira Alves, em seguida os dois registraram a ocorrência policial.

Comentários

comentários