Geraldo Resende declara à justiça eleitoral bens no valor de R$ 2,5 mi

Dentre os cinco candidatos a prefeito de Dourados, Geraldo Resende (PSDB) é o que tem o maior patrimônio: 2.541.725,84. Médico, ele foi eleito vereador em 1991, desde então seguiu na política em cargos como secretário de governo de estado, deputado estadual e atualmente é deputado federal pelo quarto mandato. É a primeira vez que ele concorre à prefeitura. O servidor público Wandelei Carneiro (PP), amigo do prefeito Murilo Zauith, é o candidato com menor bem: R$ 45 mil.

Candidatos a prefeito de Dourados: Wanderlei, Geraldo, Délia, Renato e Enio (Foto: Montagem)
Candidatos a prefeito de Dourados: Wanderlei, Geraldo, Délia, Renato e Enio (Foto: Montagem)

À Justiça Eleitoral, Geraldo Resende, 61 anos, declarou ser dono de quatro apartamentos – avaliadas em R$ 1,4 milhão, localizadas em Dourados e Brasília –, além de fundo de investimento na Unimed, de R$ 417 mil; um veículo C4 de R$ 63 mil; entre outros fundos de investimentos em agências bancárias. Os dados são disponibilizados no DivulgaCand, sistema que reúne informações sobre as eleições 2016.

Na segunda colocação aparece o candidato Renato Câmara (PMDB).

Ele declarou bens no valor de R$ 841.287,74, dos quais uma casa em Ivinhema no valor de R$ 345 mil; uma caminhonete Hilux de R$ 150 mil; cota num prédio comercial de R$ 125 mil, além depósitos bancários, terrenos. Engenheiro agrônomo, Renato, aos 43 anos, é o candidato caçula entre os concorrentes. No entanto, ele tem experiência política. Foi prefeito em Ivinhema por dois mandatos e atualmente é deputado estadual. No ano passado ele se mudou para Dourados, cidade de sua mulher.

A vereadora Délia Razuk (PR) é a terceira candidata a prefeito de Dourados com maior número de bens, avaliados em R$ 544.951. Ela declarou ter uma caminhonete S 10 no valor de R$ 130 mil; um veículo Gol de R$ 28,290; uma Kombi avaliada em R$ 38.500, além de cotas de um apartamento, de uma casa e de terrenos. Délia tem 60 anos, exerce o segundo mandato como vereadora e, em setembro de 2010, com a prisão do então prefeito na época, do vice-prefeito e do presidente da câmara municipal, tornou-se presidente do legislativo.

Um mês depois, assumiu a condição de prefeita interina de Dourados por designação da justiça, uma vez que, como presidente da câmara, passou a ser considerada a prefeita de direito, no restabelecimento da linha sucessória no Município. Délia foi a primeira mulher a ser prefeita da cidade, permanecendo no cargo por 5 meses, até a eleição suplementar, quando Murilo Zauith foi eleito em mandato “tampão”.

O candidato Enio Ribeiro (PSOL), tem 58 anos, é professor e o único que não tem coligação. Já concorreu ao cargo de vereador em Dourados, no ano de 1988, mas não foi eleito. Também tentou ser prefeito de Coronel Sapucaia, em 1992, não vencendo a eleição. À justiça eleitoral, ele declarou patrimônio de R$ 158 mil, sendo uma casa de R$ 150 mil e um veículo Gol, ano 1990, de R$ 8 mil. No entanto, quem pesquisar os bens de Enio no DivulgaCand irá perceber que estão registrados no valor total de 158 reais. Ele informou que irá fazer a correção.

O candidato que declarou ter menos bens é Wanderlei Carneiro (PP). À justiça eleitoral informou ter um veículo Siena, de R$ 45mil. Vanderlei tem 53 anos dos quais três décadas dedicados a cargos públicos, como assessor na prefeitura de Dourados, na Câmara Federal, na Assembleia Legislativa e no Governo do Estado. Foi candidato a vereador em 2004, mas não venceu. Com Murilo Zauith ele atuou nas secretarias de serviços urbanos e de obras e, por último, como assessor especial de gabinete, auxiliando o prefeito nas mais importantes decisões sobre o município. (Com Informações Dourados Agora).

Comentários

comentários