Ganso e Rodrigo Caio reforçam o São Paulo no jogo de hoje no Morumbi

O São Paulo recebe o Vitória nesta quarta-feira, às 19h30, para voltar a ter força como mandante no estádio do Morumbi, pela oitava rodada. Em três jogos pelo Campeonato Brasileiro na sua casa, o time perdeu dois e agora tem nova chance para não vacilar no local em que foi bem na última temporada ao ter 73% de aproveitamento e onde ganhou os quatro jogos disputados nesta edição da Copa Libertadores.

Ganso volta ao São Paulo nesta noite (Foto: Estadão )
Ganso volta ao São Paulo nesta noite (Foto: Estadão )

A derrota no último sábado para o Atlético Paranaense de virada, por 2 a 1, tirou da equipe a chance de chegar ao G4 e representou o fim de um longo tabu. Foi o primeiro revés no Morumbi para a equipe curitibana em 33 anos, resultado que faz o time ter a consciência da necessidade de repetir no estádio o mesmo nível das atuações da Libertadores, para não ficar distante dos líderes.

O técnico argentino Edgardo Bauza conta com a volta de Calleri para o ataque. O argentino não atuou há cinco rodadas. Também voltam a ficar à disposição o zagueiro Rodrigo Caio e o meia Paulo Henrique Ganso, que estavam na seleção brasileira, além de Michel Bastos, recuperado de lesão. O trio está relacionado e tem chances de entrar durante o jogo. Já Kelvin, com problema na coxa esquerda, está fora.

“Estamos com alguns desfalques, isso atrapalha. Também temos que caprichar um pouco mais na hora de finalizar. Quando as bolas começarem a entrar, as coisas vão melhorar”, comentou o volante Thiago Mendes. Na derrota de sábado, o São Paulo acertou quatro vezes a trave. O time vive uma má fase ofensiva, com seis gols marcados em sete rodadas.

A esperança para melhorar o aproveitamento é o retorno de Calleri, que no último sábado deixou o Morumbi minutos antes do apito inicial para viajar à Argentina e acompanhar o funeral de um amigo morto em acidente de motocicleta. “Calleri está com a cabeça boa para jogar. Infelizmente aconteceu o acidente, então agora temos que ajudá-lo”, afirmou Thiago Mendes. (ESTADÃO)

Comentários

comentários