Funcionários de Rádio e Televisão públicas federais prometem entrar em greve nesta terça-feira

A partir desta terça-feira, 10, funcionários da Empresa Brasil de Comunicação (EBC) entram em greve nas quatro praças em que atuam: São Paulo, Rio de Janeiro, Brasília e São Luís. A medida foi definida pelos profissionais na última semana, após terem recebido da diretoria a proposta de 2,5% de aumento salarial, o que estaria abaixo do esperado.

ebc-greve
Assembleia de trabalhadores definiu a greve após tentativas de negociação salarial (Imagem: Reprodução)

De acordo com os grevistas, a oferta apresentada durante as negociações do Acordo Coletivo de Trabalho não corresponde ao índice do IPCA de outubro/novembro, que pode chegar a 9,8%. Além do aumento, os empregados reivindicam um ganho real para todos de R$ 450. Com cerca de 2 mil colaboradores, a EBC é responsável pela TV Brasil, TV Brasil Internacional, Agência Brasil, Portal EBC, Radioagência Nacional, além de oito emissoras de rádio, como as Rádios Nacional do Rio de Janeiro e de Brasília e as Rádios MEC AM e FM.

Os trabalhadores também denunciaram os privilégios que seriam concedidos aos diretores da empresa pública, como vaga privativa na garagem, auxílio moradia e diárias para hospedagem com valor superior ao que é repassado a outros funcionários. A intenção é pressionar a EBC a promover cortes em cargos comissionados.

Em contato com o Portal Comunique-se, a EBC esclareceu que fez nova proposta de reajuste anual de salários, “3,5%, no limite de suas possibilidades”, e que a lideranças sindicais não aprovaram a oferta. “Não resta outra opção à Empresa a não ser ingressar com pedido de Dissídio Coletivo junto ao Tribunal Superior do Trabalho (TST). A direção da EBC lamenta a deflagração da greve e mantém sua disposição para encontrar uma solução negociada”, diz comunicado.

Fonte: Comunique-se

Comentários

comentários