Funcionários da Santa Casa marcam ‘apitaço’ em frente à Prefeitura

Foi realizada na tarde desta sexta-feira(08), no auditório da Santa Casa de Campo Grande uma assembleia geral dos trabalhadores para repassar aos funcionários os resultados do acordo firmado ontem na Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul.

Ficou acertado da Prefeitura repassar R$ 3 milhões à Santa Casa até o dia 31 de maio, sendo R$ 2,5 milhões para a média complexidade e R$ 500 mil para a alta complexidade.

Porem o presidente da Santa Casa Wilson Tenlesco ressalta que este acordo apenas resolve o problema neste mês de maio, mas questiona quanto ao futuro dos trabalhadores que recaem que aconteçam demissões. “Nós assinamos para não passarmos como intransigentes, mas o acordo não serve para absolutamente nada. Solução que vai até o dia 31 de maio não é solução”, reclamou.

Preocupados com possibilidade de cortes de pessoal, os funcionários decidiram que vão pressionar a prefeitura a formular contrato que atenda às necessidades econômicas do maior hospital do estado.

“A categoria vai se mobilizar junto com outros sindicatos para fazer um ‘apitaço’ no próximo dia 12, em frente à prefeitura, em forma de protesto”, adiantou o presidente do Siems (Sindicato dos Profissionais em Enfermagem de Mato Grosso do Sul), Lázaro Antônio Santana.

Segundo o dirigente, existe um déficit na enfermagem da Santa Casa de mais de 300 profissionais, mas a partir do momento em que o hospital não tiver mais recursos alas serão fechadas e haverá demissão de funcionários.

Na reunião o diretor-presidente da ABCG (Associação Beneficente de Campo Grande), entidade gestora da Santa Casa, Wilson Teslenco, expôs a situação aos trabalhadores. Ele falou que o acordo feito ontem é paliativo.

Comentários

comentários