Fórum Brasil Central têm como prioridades educação e gestão pública

Durante a abertura do 4° Fórum de Governadores do Brasil Central, que acontece em Campo Grande, secretários de governo discutiram sobre programas inovadores na área de educação e aplicação de qualidade em gestão pública. Também foram expostos projetos de tutoria e consultoria pedagógica.

Os gestores trabalham para construir uma pauta comum de desenvolvimento regional, utilizando, na busca do objetivo, o principal instrumento do Brasil Central, o Consórcio Interestadual de Desenvolvimento.
Os gestores trabalham para construir uma pauta comum de desenvolvimento regional, utilizando, na busca do objetivo, o principal instrumento do Brasil Central, o Consórcio Interestadual de Desenvolvimento.

A reunião de hoje antecede as tratativas desta sexta-feira realizada entre governadores de Mato Grosso do Sul, Reinaldo Azambuja (PSDB), Mato Grosso, Pedro Taques, Goiás, Marconi Perillo, Distrito Federal, Rodrigo Rollember, Tocantins, Marcelo Miranda e Roraima, Confúcio Moura.

Os gestores trabalham para construir uma pauta comum de desenvolvimento regional, utilizando, na busca do objetivo, o principal instrumento do Brasil Central, o Consórcio Interestadual de Desenvolvimento.

Em Mato Grosso do Sul e no Distrito Federal a aprovação deste Consórcio está em tramitação nas Casas Legislativas. Nos demais Estados, as Assembleias já aprovaram o projeto em questão.

Encontro

Entre as discussões desta quinta-feira, se destacaram o “Pacto pela Reforma do Estado” (modelo já discutido em outras propostas no país) e os avanços inovadores na educação, que já estão sendo alinhados com a ONG (Organização Não-Governamental) “Teach For All”.

Outra pauta efetiva do encontro foi a qualificação da gestão pública que será desenvolvida em parceria com a Vetor Brasil, organização de trainees de gestão pública, que também já está em processo de estruturação final.

A formação das agências de fomento, uma das extensões inserida no Consórcio, também esteve entre as tratativas desta quinta-feira.

O secretário de Governo e Gestão Estratégica de Mato Grosso do Sul, Eduardo Riedel, avaliou de forma positiva o encontro de hoje e frisou o debate sobre o “Pacto pela Reforma do Estado” que revê o modelo ultrapassado de gestão pública. Conforme ele, governadores “se tornam hoje gestores de folha e de déficit” o que é negativo para o papel de liderança na sociedade.

Riedel ainda ressaltou que a atual conjuntura estatal não funciona de fato, além de não gerar resultados adequados.  “Isso é muito ruim. Vivemos um esgotamento deste modelo. A velocidade de hoje é muito mais rápida que a resposta dada pelo Estado em vários aspectos e é essa mudança que queremos, responder de forma mais rápida aos anseios da sociedade”, afirmou.

Definição

Procuradores do Estado, também reunidos hoje no encontro, definiram a redação do Estatuto do Consórcio e do contrato de rateio inicial do Consórcio os quais serão disponibilizados no decorrer deste mês para apreciação dos estados. No próximo encontro do Brasil Central, os documentos serão então aprovados.

Comentários

comentários