'Foi uma decisão minha', diz Paula Toller sobre fim do Kid Abelha

Rio – Musa do Kid Abelha, a cantora Paula Toller relembrou a trajetória do grupo e afirmou que a banda que durou 30 anos terminou por sua decisão. Em entrevista à Quem , a estrela do pop e mãe de Gabriel, de 25 anos, falou ainda sobre o seu casamento, que já dura 27 anos, e a convivência com a diabetes do tipo 1.

Ao ser questionada sobre o futuro do grupo, a cantora afirmou que o Kid Abelha acabou: “Acabou carreira de show, disco. Foi uma decisão minha, difícil, demorada, mas teve uma hora em que eu não sentia mais o espírito de grupo”, declarou ela, que ainda acrescentou: “Já estava desestimulada de lançar coisas novas. Mas foi muito bom enquanto durou”.

Paula Toller conta que Kid Abelha terminou por "sua decisão" Foto:  Divulgação
Paula Toller conta que Kid Abelha terminou por “sua decisão”
Foto: Divulgação

“”Nem sei quantos discos foram. Entre 1982 e 84, lançamos compactos e começamos a fazer sucesso, mas era muito amador. Foi só depois do primeiro LP, Seu Espião, e do primeiro Rock in Rio, em 1985, que a banda explodiu. Deu muito frio na barriga. Foi transmitido ao vivo, o Brasil inteiro nos descobriu!”, lembrou a estrela, que fez um passeio sobre a trajetória da banda:

“Fazíamos todos os programas de televisão: Chacrinha, no Rio, Barros de Alencar, em São Paulo, tudo. Mas o mercado ainda era amador. Só havia três equipamentos decentes de som. Um em São Paulo, outro no Rio e o terceiro sempre estava em turnê com alguma banda. Só nos anos 90 as coisas mudaram. Eram muitos shows, viajávamos de jatinho por pura necessidade, foi a fase magnata”.

Paula também falou da vida pessoal, como o seu casamento de 27 anos com o cineasta Lui Farias. Para a cantora, o segredo da relação é a cumplicidade: os dois mantêm projetos juntos, e não só os profissionais. “Ele dirigiu DVDs para mim e eu tenho contribuído como produtora associada dos filmes dele. Mas o importante é gostar de fazer as coisas juntos. Como diz o Cidade Negra: ‘Estamos aí para o que der e vier'”.

Diagnosticada com diabetes do tipo 1 em 2009, a cantora revelou como descobriu a doença. “Comecei a emagrecer demais, me sentia cansada. No começo, tive uma fase de negação, achava que tomaria um remedinho e ficaria bem. Mas depois entendi. Amigos me ajudaram. É uma doença silenciosa. Hoje não fujo dos exames preventivos. Mas consigo comer de tudo. Minha nutricionista me orienta”.

O DIA

Comentários

comentários