Fluminense vence o Coritiba e segue em ascensão no Brasileiro

Tricolor continua invicto sob o comando de Enderson Moreira: são duas vitórias e um empate. Já o Alviverde, de três derrotas seguidas, não deixa a zona de rebaixamento do Brasileirão

O Fluminense esteve longe de mostrar um futebol brilhante, mas não teve nenhum problema para derrotar o Coritiba, um dos lanternas do Brasileiro, por 2 a 0, com um gol em cada tempo, ontem à tarde no Maracanã. É a segunda vitória com o uniforme verde e azul. E não seria um exagero afirmar que a torcida, vibrante o tempo inteiro, jogou mais que o time.

Dada a certeza de que o time é fraco, basta observar a tábua de classificação, o técnico Marquinhos Santos armou o Coxa na retranca, sem muita preocupação em atacar, e acabou levando o gol na única falha que cometeu atrás, no primeiro tempo, aos 29 minutos. Hélder saiu jogando mal, dando um presente a Fred, que deixou Vinícius livre para tocar de direita, à esquerda de Bruno. Mas também é fato que o Tricolor foi um tanto preguiçoso, embora não tenha sido ameaçado em momento algum. Diego Cavalieri viu os 45 minutos iniciais sem pagar ingresso.

Jogadores do Fluminense celebram o primeiro gol do jogo (Foto: Wagner Meier/LANCE!Press)
Jogadores do Fluminense celebram o primeiro gol do jogo (Foto: Wagner Meier/LANCE!Press)

CORITIBA CRESCE DE PRODUÇÃO, MAS QUEM MARCA É O FLUMINENSE

O Coritiba voltou para a etapa derradeira mais ousado, esbarrando porém, como já ocorria, nas suas limitações. Teve um gol bem anulado aos seis minutos, pois Paulinho estava em posição irregular, enquanto o Fluminense, a exemplo do primeiro tempo, parecia satisfeito com o resultado. Um chute forte de Wagner, dentro da área, para defesa de Bruno, foi o que de melhor conseguiu.
Daí em diante, os treinadores começaram a promover substituições, com o objetivo de buscar algo mais interessante. Mas a partida continuou no mesmo ritmo, deixando a torcida tricolor apreensiva, com receio do que se costuma chamar no futebol de uma bola vadia em sua área, que pudesse, é claro, decretar o empate.
Até que aos 43, o time carioca aproveitou o fato do Coritiba sair desorganizado, em busca do quase impossível, para Breno Lopes puxar contra-ataque pela esquerda e cruzar na cabeça de Marcos Júnior, que só teve o trabalho de cumprimentar o goleiro: 2 a 0. Um resultado justo, apesar das circunstâncias, pois a equipe do Coxa é dar dó.

FICHA TÉCNICA FLUMINENSE 2 X 0 CORITIBA

Local: Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ)
Data-hora: 4/6/2015 – 16h
Árbitro: Cleisson Veloso Pereira (MG)
Auxiliares: Pablo Almeida da Costa (MG) e Celso Luiz da Silva (MG)
Renda/Público: R$ 695.970,00/23.004 pagantes/28.041 presentes.
Cartões amarelos: Edson (FLU); Helder, Thiago Galhardo, João Paulo e Luccas Claro (CTB)
Cartões vermelhos: Não houve.
Gols: Vinícius, 29’/1ºT(1-0) e Marcos Júnior, 43’/2ºT(2-0).

FLUMINENSE: Diego Cavalieri; Renato, Gum, Antonio Carlos e Breno Lopes; Edson, Jean, Gerson (Marcos Júnior, 39’/2ºT) Wagner (Pierre, 32’/2ºT) e Vinícius (Magno Alves, 26’/2ºT); Fred – Técnico: Enderson Moreira.

CORITIBA: Bruno; Norberto, Luccas Claro, Leandro Almeida e Henrique (Ivan, 26’/2ºT); João Paulo, Hélder (Cáceres, 19’/2ºT), Ruy e Thiago Galhardo (Rafhael Lucas, 14’/2ºT); Paulinho e Wellington Paulista – Técnico: Marquinhos Santos.

Notícias com: Fluminense, Coritiba, Brasileirão, Futebol

LANCEPRESS!

Comentários

comentários