Fla faz escudo e protege capitão, vaiado pela torcida

Wallace não vive momento feliz. A imagem é do gol marcado pro Leandrão - Foto: André Durão/GloboEsporte.com
Wallace não vive momento feliz. A imagem é do gol marcado pro Leandrão – Foto: André Durão/GloboEsporte.com

Capitão do Flamengo, clube que defende desde 2013, Wallace é questionado por parte da torcida rubro-negra desde o ano passado. As críticas propagadas nas redes sociais ganharam eco em Edson Passos, no último sábado, após o camisa 14 falhar no gol que resultou no empate por 1 a 1 com o Boavista. Vaias e xingamentos pontuaram o fim de jogo do atleta de 28 anos, mas, em vez de se defender, preferiu se calar.

É público que Muricy Ramalho deseja um zagueiro de peso, e diretores flamenguistas, incluindo o presidente, prometem semanalmente se esforçar muito para atender ao pedido do treinador. Porém, quando questionado sobre a bronca dos torcedores com o defensor após a estreia no Carioca, saiu em defesa do atleta e de todo o sistema defensivo.

– Posso observar que a dupla de área está jogando bem. Hoje voltaram a jogar bem, não é culpa do zagueiro em jogada de linha de fundo. Foi mérito do adversário, e é uma jogada difícil de se marcar. A nossa dupla de zaga está jogando muito bem – disse Muricy.

O Rubro-Negro já avaliou o nome dos argentinos Luciano Lollo (Racing), Alejandro Donatti (Rosario Central) e Victor Cuesta (Independiente). O preço alto impediu um avanço, situação que se estendeu às consultas sobre os brasileiros Juan Jesus e Alex, de Internazionale e Milan, respectivamente. O uruguaio Hernán Menosse, de 28 anos e do Once Caldas-COL, foi oferecido, mas a negociação não andou.

Willian Arão, destaque flamenguista em 2016 ao lado de Guerrero, fez coro ao treinador. Para ele, o amigo dos tempos de Corinthians e figura fundamental para sua chegada à Gávea, segue como líder importante da equipe.

–  Todo o apoio (ao Wallace). É o capitão, um jogador experiente,  já estive com ele no Corinthians. Não só eu mas o time todo tem que dar apoio a ele. Todo jogador já passou por isso em  algum momento. A única forma de mudar isso é trabalho, tem que trabalhar, não só ele como todos nós para conseguirmos a vitória na quarta-feira – disse Arão ao canal Premiere.

O sistema defensivo do Flamengo sofreu sete gols em quatro jogos (1,75 por partida), e Wallace errou no primeiro gol do empate por 3 a 3 com o Ceará e no marcado pelo Boavista no último sábado.(globoesporte.com)

Comentários

comentários