Filme premiado no Festival de Veneza abre a Mostra de Cinema Japonês no MIS

(Foto: Karina Lima)
(Foto: Karina Lima)

Foi aberta na noite de hoje a Mostra de Cinema Japonês, no Museu da Imagem e do Som, com o filme “Intendente Sansho”, do diretor Kenzo Mizoguchi. A Mostra é realizada em parceria com a Associação Esportiva e Cultural Nipo-Brasileira de Campo Grande (AECNB), e faz parte das comemorações dos 107 anos da imigração japonesa no Brasil.

O secretário de Cultura, Turismo, Empreendedorismo e Inovação, Athayde Nery, abriu o evento dizendo ser uma honra iniciar a Mostra que traz ao público um pouco da cultura japonesa por meio do cinema. Falou sobre sua sogra, que é japonesa, dizendo que nunca a viu falar uma palavra grosseira em toda a sua vida. Agradeceu ao presidente da AECNB, Acelino Sinjo Nakasato, pela presença e reiterou o apoio na divulgação da cultura japonesa, colocando-se à disposição, na Sectei, para o diálogo com os membros dessa comunidade.

O presidente da Associação Esportiva e Cultural Nipo-Brasileira de Campo Grande, Acelino Nakasato, afirmou ser muito importante a Mostra na divulgação do cinema japonês. “A Fundação de Cultura sempre nos apoiou. Agradeço de coração pelo que a Fundação tem feito pela colônia japonesa. Esta já é a quinta mostra, é importante dar continuidade a eventos como este. Nós estamos divulgando para os associados participarem. Faz tempo que não é exibido filme japonês nos cinemas. Antes, no Cine Santa Helena, toda semana tinha um filme japonês passando aqui em Campo Grande”.

(Foto: Karina Lima)
(Foto: Karina Lima)

O filme exibido nesta noite, Intendente Sansho, do diretor Kenji Mizoguchi, de 1954, arrancou lágrimas da plateia. A saga de uma família separada pelas lideranças feudais no Japão do século XI emocionou pela intensidade e dramaticidade do enredo e das cenas. Os filhos são vendidos como escravos enquanto a esposa é forçada a se prostituir, devido à recusa do chefe da família, então governador, a obedecer ao governo central e aumentar os impostos sobre o arroz.

O filho, já adulto, consegue fugir e torna-se governador, ocupando o cargo que era de seu pai. Manda libertar todos os escravos e prender o intendente, e logo depois renuncia ao cargo. Ao final, ele se reconcilia com a memória da família e o legado de seu pai. O reencontro com a mãe, já idosa e cega, é o ponto culminante dessa emocionante história.

Com “Intendente Sansho”, o diretor Mizoguchi conseguiu algo até hoje inédito: ganhou por três anos seguidos o Leão de Prata no Festival de Veneza.

A Mostra de Cinema Japonês acontece de 22 a 26 de junho, sempre às 19 horas, no Museu da Imagem e do Som, unidade da Fundação de Cultura de Mato Grosso do Sul. As produções dão um panorama dos filmes japoneses, com temas diversos e abrangentes. A curadoria é, mais uma vez, de Jean Albernaz. A entrada é franca.

Os filmes a serem exibidos são “Intendente Sansho” (Sanshô dayû), de Kenji Mizoguchi; a animação “O Conto da Princesa Kaguya” (Kaguyahime no monogatari), de Isao Takahata; “A Maldição da Mulher Cega” (Kaidan Nobori Ryu), de Teruo Ishii; “O Cão que Guarda as Estrelas” (Hoshi Mamoru Inu), de Tomoyuki Takimoto, e “Por Que Você Não Vai Brincar no Inferno?” (Título em inglês: Why Don’t You Play in Hell), de Shion Sono.

Serviço

O Museu da Imagem e do Som fica no Memorial da Cultura, na avenida Fernando Correa da Costa, 559, 3º andar. Para mais informações sobre a programação do museu acesse www.misms.com.br. O e-mail do MIS é [email protected] Telefone: (67) 3316-9178.

Comentários

comentários