Filho reencontra pai desparecido há 30 anos

Na tarde desta quinta-feira (16), a 5° Delegacia de Polícia Civil de Campo Grande, foi o cenário de um encontro emocionante entre Marcos Tadeu Gonçalves de Lima (52) e seu pai Josué Gonçalves de Lima (75). Pai e filho estavam separados há mais de 30 anos.

A busca por Josué, partiu do filho e do neto Willians Batista de Lima (33), que viu o avô pela última vez aos 8 anos de idade. A motivação, segundo ele, era a tristeza que observava em Marcos, “Sempre percebi no semblante do pai a falta dessa presença”, alega.

A família, que hoje mora em Curitiba, conta que Josué saiu ‘no mundo’ em busca de oportunidades de emprego e acabou perdendo o contato. O aposentado chegou a ser dado como morto. “Nunca esperava que vocês vinham me ver mais, nunca na vida”, diz o aposentando em meio as lágrimas.

Willians conta que reuniu informações por 2 anos e procurou diversos órgãos públicos que não puderam ajudá-lo devido a política de sigilo. Foi então que entrou em contato com a investigadora, Maria Campos, especializada nesse tipo de trabalho, “No domingo eu descobri pela internet o nome da mãe do meu avô e daí na terça a Maria avisou a gente que tinha encontrado ele”, declara Willians.

Marcos diz que não acreditava que era verdade até a metade da viagem rumo a Mato Grosso do Sul, “É a primeira vez que venho na delegacia atrás de felicidade”, disse.

A investigadora explica que o serviço da polícia funciona há 20 anos localizando pessoas dentro e fora do Brasil. Segundo ela no país já são 478 mil casos de pessoas encontradas sendo que 76 mil no MS. “A cada 50 encontros aparecem mais 100, porque a pessoa que está em casa e vê esse trabalho através da mídia enxerga uma luz”, comentou.

Luana Campos

Comentários

comentários