Filho de desembargadora é preso e trazido para presídio de MS

Da Redação/JP

O empresário Breno Fernando Solon Borges (Foto: Reprodução/Facebook)

O empresário Breno Fernando Solon Borges, de 37 anos, filho da desembargadora Tânia Garcia de Freitas Borges, presidente do TRE/MS (Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso do Sul), foi preso nesta quarta-feira (22), pela PF (Polícia Federal) do Estado, após determinação da 2ª Vara Criminal de Três Lagoas, a 333 quilômetros de Campo Grande.

Breno estava internado desde o dia 25 de julho em uma clínica médica no município de Atibaia (SP), após ser diagnosticado com Síndrome de Borderline (transtorno mental  caracterizado por um padrão de instabilidade contínua no humor, no comportamento, auto-imagem e funcionamento). A prisão é decorrente de investigações da Operação Cerberus, desencadeada por equipes da PF e do MPE-MS (Ministério Público Estadual de Mato Grosso do Sul).

Deflagrada no dia 13 de junho, a Operação Cerberus desarticulou uma organização criminosa especializada no contrabando de armas. O resgate do interno Tiago Vinícius Vieira da Penitenciária de Segurança Máxima de Campo Grande também era planejado pelo grupo. Informações da PF  dão conta de que Breno era o mentor da organização.

Prisão

Breno foi preso em flagrante no dia 8 de abril deste ano, com quase 200 munições calibre 7,62; mais de 70 munições calibre 9 mm, além de estar transportando mais de 120 quilos de maconha. A prisão ocorreu em Água Clara, a 220 quilômetros da Capital.

Três meses depois, um novo mandado de prisão preventiva foi expedido pela justiça de Três Lagoas em nome de Breno, no dia 14 de julho. A PF concluiu que Breno era mentor de uma organização criminosa, após análise de celulares apreendidos.

Comentários

comentários