Filho de Chico Anysio faz campanha para a proibição de chá alucinógeno

O filho de Chico Anysio, Nizo Neto, iniciou ao lado da ex-mulher, Brita Brazil, um abaixo-assinado nas redes sociais para pedir a proibição do chá ayahuasca. A bebida foi utilizada por seu filho, Rian Brito, em um centro de estudos xamânicos.

15xama

A ayahuasca é um chá preparado a base de ervas e plantas e é frequentemente associado a rituais de diferentes religiões, além de fazer parte da medicina tradicional dos povos da Amazônia.

Os pais de Rian Brito, neto do humorista, não têm dúvidas: o chá de ayahuasca, conhecido como Santo Daime, foi responsável por desencadear mudanças no filho que culminaram no afogamento do rapaz em uma praia de Quissamã, semanas atrás. Rian ficou dias desaparecido até que seu corpo foi encontrado na praia. O laudo comprovou que a morte do rapaz foi causada por afogamento.

Nizo já tinha dito publicamente que Rian havia mudado muito após iniciar a utilização do chá. Nesta semana, ele resolveu encabeçar uma campanha em que pede que autoridades proíbam a utilização do Ayahuasca fora das aldeias indígenas.

“Qualquer pessoa com a vida equilibrada e saudável pode ser incompatível a qualquer droga: maconha, cocaína, álcool, etc. Não tem como saber antes de tomá-la, não existem exames médicos e científicos que comprovem que ela causará um efeito devastador nesta pessoa e a única forma de saber é experimentando, e levando em consideração que o Ayahuasca é uma prática usada no sistema religioso. Se você for incompatível terá sua vida destruída, pois para esses o Ayahuasca funciona exatamente como uma droga.

Para evitar as próximas vítimas, já que a vida do meu filho, Rian Brito, se foi por 4 doses deste chá, por não conhecermos o lado negativo do AYAHUASCA, a partir de agora deveria ser PROIBIDO o uso deste alucinógeno. Sendo Igreja ou Centro de Estudos, que é um título muito mais sedutor para os universitários e curiosos comprarem, do que nas ruas como uma droga qualquer. Os benefícios do Ayahuasca já têm sido divulgados há 40 anos aproximadamente. Mas o lado negativo deste alucinógeno, se tivesse sido divulgado, ele não teria experimentado, e estaria aqui comigo.

Venho recebendo relatos de muitas outras vítimas que nunca tiveram voz querendo se juntar a este nosso pedido.

Que a passagem do Rian seja, pelo menos, para salvar vidas.

DEIXE O AYAHUASCA NAS MÃOS DOS INDÍGENAS NAS ALDEIAS, DE ONDE NUNCA DEVERIA TER SAÍDO”.

Os pais de Rian pretendem levar as assinaturas para órgãos responsáveis. (R7)

Comentários

comentários