Fiems e Sesi lançam campanha contra o mosquito Aedes aegypti na Capital

Foto Divulgação
Foto Divulgação

O presidente da Fiems, Sérgio Longen, lançou, ontem (18), no Edifício Casa da Indústria, em Campo Grande (MS), a “Campanha Guerra ao Mosquito Aedes aegypti”, uma iniciativa realizada em parceria com o Sesi e com o apoio da TV Morena e DGPC (Delegacia Geral da Polícia Civil) para disseminar informações de conscientização da população do município sobre as formas de combate ao vetor da dengue, febre chikungunya e zika vírus.

“Vamos mobilizar a sociedade e trabalhar em prol da saúde. Cada morador, cada empresa, cada dono de terreno tem que ter o compromisso de manter seus espaços limpos e gerar saúde para si e para os vizinhos. Cada um tem que fazer a sua parte para que o resultado seja positivo”, afirmou Sérgio Longen.

O gerente de marketing da TV Morena, Antônio Alves, ressaltou que o Aedes aegypti não é só um problema do setor público, mas também de toda a sociedade. “Quando você conhece o inimigo e também conhece as suas fraquezas é possível vencer essa guerra”, falou. Já o delegado-geral da Polícia Civil de Mato Grosso do Sul, Roberval Maurício Cardoso, disse que a campanha promove um trabalho de inteligência, que é levar informações de conscientização para a população. “Nós somamos força a essa ação, vamos acompanhar cada visita nas casas e reforçar que cada morador faz a diferença”, disse.

A campanha

A iniciativa será desenvolvida no período de 21 de dezembro de 2015 a 13 de fevereiro de 2016, com uma grande mobilização, que contará com uma unidade móvel do Sesi, seis automóveis, um carro de som e 30 agentes contratados, promovendo caminhada com panfletagem e realização de visitas domiciliares. “A meta é atingir 150 mil residências, 600 mil pessoas e 3.600 empresas, entre indústria, comércio e serviços”, informou o superintendente do Sesi, Bergson Amarilla.

A “Campanha Guerra ao Mosquito Aedes aegypti” terá início na segunda-feira (21/12) e segue até o dia 30 de dezembro nos bairros Jardim Noroeste e Jardim Veraneio, enquanto no período de 4 a 8 de janeiro a ação será nos bairros Guanandi, Taquarussu e Vila Jacy. De 11 a 15 de janeiro a campanha prossegue com as ações nos bairros Albuquerque e TV Morena.

A iniciativa segue no período de 18 a 22 de janeiro nos bairros Tiradentes e São Lourenço, enquanto no período de 25 a 29 de janeiro a ação chega aos bairros Coophavila II, Batistão e Tarumã. Nos dias 1 e 2 de fevereiro a iniciativa estará no bairro Itamaracá. De 3 a 5 de fevereiro a campanha chega aos bairros Piratininga, Jockey Club e América, enquanto no período de 10 a 13 de fevereiro a ação será nos bairros Nova Lima, Mata do Segredo e José Tavares.

Ainda durante esta sexta-feira (18/12), os 30 agentes que irão para as ruas levar as informações para a população passaram pelo treinamento e orientação conduzida pela médica do trabalho do Sesi, Adriana Sato. “Os ovos do mosquito, mesmo ressecados, podem sobreviver por até um ano sem água, se neste período entre em contato com a água, o ciclo evolutivo recomeça, por isso a importância de lavar as bordas dos recipientes com bucha”, pontuou.

Ela também falou sobre os sinais e sintomas da dengue. “Febre alta, dores de cabeça, manchas avermelhadas pelo corpo, dor generalizada no corpo e nas juntas, dor atrás dos olhos. Com esses sintomas, a pessoa deve procurar uma unidade de saúde”, disse ela, reforçando que caso já tenha sido diagnosticado e apresente dor abdominal ou vômito, pode ser a forma grave das doenças.

Fiems.

Comentários

comentários