Felipe Wu conquista 1ª medalha brasileira na Rio-2016

Felipe Wu (esq.) mostra sua medalha de prata. (Foto:Eugene Hoshiko/AP)
Felipe Wu (esq.) mostra sua medalha de prata. (Foto:Eugene Hoshiko/AP)

A primeira medalha do Brasil nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro é de Felipe Wu. O atleta do tiro esportivo ficou em segundo lugar na categoria pistola de ar 10m neste sábado (06), fazendo 202.1 pontos na final disputada no Centro Olímpico de Tiro.

Líder do ranking mundial da Federação Internacional de Tiro (ISSF), Felipe Wu disputou a primeira colocação tiro a tiro e colocou pressão no vietnamita Xuan Vinh Hoang nas últimas séries. No último tiro, Wu acertou o alvo antes do adversário, mas Hoang não cedeu à pressão e garantiu o ouro, cravando 202.5, a melhor pontuação da categoria em uma final olímpica. O bronze ficou com o chinês Wei Pang.

O brasileiro terá nova chance de subir ao pódio na quarta-feira (10), quando disputa a categoria pistola de ar 50m.

Torcida ‘atira junto’

A torcida brasileira fez barulho durante toda a final. O público foi privilegiado por uma nova regra do esporte, criada em 2014, que permite a livre manifestação dos torcedores no local de prova. “Wu, Wu, Wu”, cantavam os brasileiros que, para os padrões do tiro esportivo, gritaram alto no Centro Olímpico de Tiro quando os adversários atiravam. Mas quando um russo puxou uma vuvuzela em hora errada, quase deu confusão na arquibancada.

Emoção desde a primeira fase

Mais cedo, mesmo a etapa classificatória do brasileiro já tinha sido emocionante. Ele fez duas séries ruins, perdendo nove pontos e chegando a estar na 25ª posição entre 46 atletas. Mas Wu se recuperou a tempo de chegar ao sétimo lugar, com 580 pontos.

Wu celebra “dever cumprido”

“A sensação é de dever cumprido. Nós batalhamos muito para estar aqui, para ganhar essa medalha. Até hoje de manhã eu achava que a torcida faria tanta diferença (atuando em casa), mas na final foi muito legal essa energia”, celebra Wu, que pretende fomentar o tiro esportivo no Brasil com sua medalha.

“É uma honra. Espero que o esporte se torne mais popular no Brasil, mais profissional também. Que as pessoas passem a olhar mais para o tiro esportivo”, completa o atleta brasileiro.

Como funciona

São 15 eventos de tiro esportivo, nos quais são utilizados três tipos de arma: carabina, pistola e espingarda. Para cada tipo são realizados três eventos para homens e dois para mulheres – todos individuais. As regras variam em função de diversos fatores: distância até o alvo, tipo de alvo, posição de tiro, número de disparos e tempo para atirar.

Neste evento (pistola de ar 10 m), os competidores precisam atirar em um alvo fixo com 10 circunferências, a 10 m de distância. São 60 tiros, divididos em seis séries de dez durante 1h10min. A final é disputada pelos oito melhores atletas da fase de classificação, e a cada oito tiros um deles é eliminado.

Comentários

comentários