Feirantes, comerciantes e taxistas podem ser vacinados contra gripe no fim de semana

Da Redação/JN

As doses da vacina contra gripe que sobraram serão estendidas para feirantes, comerciantes do camelódromo, taxistas e mototaxistas, segundo divulgado pela Secretaria Municipal de Saúde (Sesau) de Campo Grande neste sábado (3).

A partir da segunda-feira (5), a vacinação será liberada para toda a população, conforme determinação do Ministério da Saúde.

Antes disso, os trabalhadores desses grupos podem procurar os Centros Regionais de Saúde até o domingo (4) e devem apresentar comprovação de que exercem as funções citadas, como alvará, registro profissional na Carteira de Trabalho ou inscrição no sindicato ou associação de classe.

Eles também devem levar o número do prontuário da rede de saúde de Campo Grande, documento pessoal de identificação e caderneta de vacinação, caso tenha.

Os CRSs Nova Bahia, Tiradentes, Aero Rancho, Coophavila II e Unidade Básica de Saúde (UBS) Coronel Antonino funcionam das 7h30 às 11h e das 13h às 17h.

A vacinação para os grupos de risco estabelecidos pelo Ministério de Saúde continua mesmo depois que for aberta para toda a população.

Pessoas com 60 anos ou mais, crianças na faixa etária de 6 meses a 5 anos, gestantes, puérperas, trabalhadores da saúde, povos indígenas, portadores de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais, os adolescentes e jovens de 12 e 21 anos que cumprem medidas socioeducativas, detentos, funcionários dos sistema prisional e professores do ensino básico, médio e superior, público ou privado ainda podem se vacinar contra a gripe.

Conforme a Sesau, os profissionais de saúde devem apresentar carteira do conselho ou holerite, as gestantes e puérperas devem cartão da gestante ou laudo médico ou exames, os indígenas precisam levar cadastro da Secretaria de Saúde Indígena (Sesai). Todos devem apresentar cartão do Sistema Único de Saúde (SUS) e número do prontuário da Rede Municipal de Saúde.

Os professores devem apresentar holerite, além de documentos obrigatórios, e os portadores de doenças crônicas precisam entregar cópia do laudo indicando a doença ou receita, ambos com assinatura do médico.

Comentários

comentários