Falta do farol faz mais de 3 mil multas em BRs de MS

faroooolA Lei do farol baixo a ser utilizado nas rodovias do Brasil, em vigor a pouco mais de um mês, já levou a PRF-MS (Polícia Rodoviária Federal) a aplicar 3014 multas em rodovias federais de Mato Grosso do Sul. A penalidade para mais de três mil motoristas vem pela falta da luz ligada para trafegar nas estradas como passou a determinar, a partir de 8 de julho, a legislação aprovada pelo Senado Federal no fim de abril deste ano. A Lei tornou obrigatório o uso de farol baixo durante todo o dia. O projeto, que altera o Código de Trânsito Brasileiro, veio aprovado pela Câmara dos Deputados e foi sancionado pelo Governo com prazo de dois meses para sua entrada em vigor. A PRF em MS informou a quantia de multas nesta sexta-feira (12), destacando o desrespeito a nova exigência, no primeiro mês da nova lei, entre 8 de julho e 8 de agosto.

Segundo o Contran (Conselho Nacional de Trânsito), o farol baixo ajuda os motoristas a identificar outros veículos em direção contrária na via. Contudo, muita gente ainda não se ‘acostumou’ ou não se conscientizou da exigência e prevenção, pois além de MS, pelo país o total foi de 124.180 multas. Os estados com mais flagrantes registrados foram Goiás (14.683), Minas Gerais (12.660) e Paraná (12.976).  Os motoristas, pelo descumprimento da norma, terão registrado uma infração média, com multa de R$ 85,13 e quatro pontos na CNH (Carteira Nacional de Habilitação). A multa já tem previsão de passar para R$ 130,16 em novembro próximo, ante que até o inicio de julho, só era exigido o uso de farol durante a noite e em túneis, independentemente do horário do dia.

 

De acordo com a PRF, neste primeiro mês, já houve diminuição no número de colisões frontais durante o dia. Conforme dados, ocorreu queda de 75% colisões frontais e de 50% de feridos graves. O número de mortes em acidentes reduziu em 50%. Segundo, dados da PRF, nestes 30 dias da obrigatoriedade, foram registradas 117 colisões frontais durante o dia em estradas de pista simples – número 36% menor que os 183 acidentes similares no mesmo período do ano passado, de acordo com a PRF.

Os primeiros dias foram difíceis, com os motoristas de MS ignorando ou não lembrando da lei que exige farol ligado nas rodovias. No dia 8 de julho, quando iniciou a cobança e em alguns dias posteriores, a maioria não utilizava. Mas, de acordo com a PRF, foram realizadas campanhas de orientação nas estradas do Estado e no dia de estreia, não houve nenhuma mobilização,  com a lei começando a valer a partir da meia-noite, com condutores tendo sido  multados.

Farol no trânsito de Campo Grande
Farol no trânsito de Campo Grande

Na cidade ? E qual é o farol ?

Os motoristas até estão deixando cidades “iluminada” também, pois a nova lei do farol baixo nas rodovias do país também durante o dia, ainda gera dúvida ou os condutores estão tomando a medida para se acostumarem ou se precaverem em pedaços de rodovias que passam por cidades. Assim, muitos condutores estão deixando os faróis ligados em ruas e avenidas da cidade, mesmo não sendo obrigatório.

A lei só fala em rodovias. Fora das estradas, o farol baixo é exigido para todos os veículos somente à noite e em túneis com iluminação pública -nos que não têm iluminação deve-se usar luz alta. A exceção são as motos, que precisam circular com a luz acesa o tempo todo e em todos os lugares.

Conforme a PRF, alguns motoristas confundem farol baixo, com a meia-luz, normalmente utilizada para trânsito noturno. Porém, uma coisa não substitui a outra. Somente o dispositivo automático – a luz de LED- que foi já regulamentada pelo Contran (Conselho Nacional de Trânsito), pode substituir o farol baixo. Neste caso, os motoristas devem ficar atentos, pois os carros que não saíram de fábrica com o dispositivo, devem ter autorização do Detran (Departamento Estadual de Trânsito) para fazer a alteração.

Porque andar com o farol baixo?

A mudança da lei tem o foco voltado para as rodovias simples, de mão e contramão, sem divisória entre elas, como a da foto abaixo, com índices de acidente altíssimos, muitos deles fatais.

Nessa circunstância, a utilização da luz baixa contribui para identificar se o veículo da frente está indo na mesma direção que a sua ou se está vindo em direção a você. É questão de facilitar a visualização e a identificação da direção do outro veículo.

Veja a imagem abaixo e perceba nos carros em mesma mão, como seria mais fácil e rápido identificar quais veículos estão indo e quais estão vindo.

FArol

Comentários

comentários