Falcao volta, joga um tempo, mas Colômbia cria pouco e empata com Chile

No forte calor de Barranquilla, o Chile percebeu que pontuar já era um bom negócio. Fechou a casinha, arriscou-se pouco em contra-ataques e deixou a iniciativa com a Colômbia. A seleção dona da casa estava animada pelo retorno de Falcao García após mais de um ano de ausência, mas não tratou a bola com carinho. Nem mesmo James Rodríguez, de quem se espera muito, brilhou. No fim, após 102 minutos – contabilizando os acréscimos –, o empate por 0 a 0 soou justo no jogo que abriu a 11ª rodada das eliminatórias sul-americanas da Copa do Mundo de 2018.

ESPN
ESPN

PANORAMA

Colômbia e Chile não desgrudam do pelotão que briga por quatro vagas diretas – e uma na repescagem – na Rússia. Os colombianos somam agora 18 pontos (e três gols de saldo) e estão em terceiro, contra 17 dos chilenos (dois de saldo), que estão em quinto. Na próxima rodada, terça-feira, Chile x Uruguai e Argentina x Colômbia.

EL TIGRE DE VOLTA

Falcao García fez hoje o seu primeiro jogo pela seleção desde 13 de outubro de 2015. O atacante, que recupera aos poucos a sua boa forma com a camisa do Monaco, esteve em campo em todo o segundo tempo após substituir Borja, do Atlético Nacional. Sua melhor chance terminou desviada pela defesa chilena. Faltaram mais oportunidades criadas pelos meio-campistas para que ele realmente pudesse ser cobrado.

90 MINUTOS

Semifinalistas da última Copa América, Colômbia e Chile deixaram bastante a desejar. O forte calor foi um problema, sem dúvidas, mas não chega a ser um argumento suficiente para justificar as raríssimas chances de gol – os colombianos chegaram com perigo na bola parada no primeiro tempo, com Óscar Murillo e Borja, enquanto os chilenos não obrigaram Ospina a fazer nenhuma grande defesa. Fuenzalida jogou para fora contra-ataque precioso já na etapa final.

PLANTÃO MÉDICO

Quatro jogadores deixaram o jogo por algum problema médico. Três do Chile, que já não tinha o atacante Alexis Sánchez: o goleiro Bravo (coxa direita) e os volantes Aránguiz e Vidal (coxa esquerda), e o zagueiro colombiano Mina, do Palmeiras, que sentiu a coxa esquerda ao dar uma arrancada em contra-ataque dos visitantes no segundo tempo.

 

Comentários

comentários