Exército propõe R$ 19,5 mi para tapar buracos e reestruturar ruas

O prefeito de Campo Grande Alcides Bernal (PP) se reuniu com representantes do CMO (Comando Militar do Oeste) coronel José Roberto de Melo Queiroz e coronel Marcelo Guedon que mostraram um estudo de reestruturação asfáltica das avenidas Bandeirantes, Marechal Deodoro e das ruas Brilhantes e Guia Lopes que deve orçar em R$ 19, 517 milhões. A apresentação do estudo aconteceu na tarde desta segunda-feira (28) no gabinete do prefeito, no Paço Municipal, em Campo Grande.

29buracos
O coronel Guedon explicou que o estudo avaliou a drenagem das ruas Guia Lopes, Brilhante e das avenidas Marechal Deodoro e Bandeirantes e não levou em conta a sinalização semafórica que será incluída em outra parte do estudo já que o serviço será terceirizado. Ele comentou ainda que o valor do quilômetro ficar em R$ 1, 611 milhão e o total que será asfaltado é de 12,11 quilômetros. “O comandante do Comando Militar do Oeste já deu o parecer favorável agora tem que ter a aprovação de Brasília, mas tecnicamente acredito que não terá problema”, explica o coronel.

Ele explicou ainda que a estrutura necessária para fazer o trabalho ficará no canteiro central próximo ao comando e que o Exército fará a licitação do CBUK- lama asfáltica -. Guedon argumentou ainda que depois de todos os trâmites burocráticos feitos o Exército pode terminar a obra em 468 dias úteis e caso seja necessário os militares poderão trabalhar a noite. “Essas ruas são largas então podemos fazer meia pista. Caso seja necessário poderemos até trabalhar a noite”, explica.

O prefeito Alcides Bernal informou que vai marcar uma agenda com o superintendente regional da Caixa Econômica Federal (CEF) em Mato Grosso do Sul, Evandro Narciso de Lima, para tentar acelerar o processo de liberação de recursos para que o Exército possa começar os trabalhos o mais rápido possível. “Vou marcar uma agenda na Caixa ainda esse ano se possível para tentar agilizar o processo e vamos a Prefeitura e o Exército conversar com o superintende da Caixa para tentarmos agilizar o processo”, explica.

Bernal comentou ainda que já foi à Brasília conversar no Ministério da Defesa informando o interesse de fazer uma parceria com o Exército para ajuda na reestruturação asfáltica e reiterou que em breve voltará à capital federal para reforçar o pedido.

Comentários

comentários