Exame comprova que casal morreu por intoxicação

Na tarde da última sexta-feira (11), o delegado titular do 1ºDP (Delegacia de Polícia Civil), Dr. Ubeda recebeu os laudos dos exames sobre a morte do casal Marcos Pereira de Souza, de 23 anos e Ana Carolina Ferreira da Silva, de 21 anos, que foram encontrados mortos no final da manhã do dia 07 de julho deste ano, dentro de sua residência localizada na rua Edson Vicente Pereira no bairro Vila Primavera em Naviraí.

Foto Umberto Zum
Foto Umberto Zum

O casal foi encontrado sobre a cama, pelo irmão de uma das vitimas, que acionou o Corpo de Bombeiros que ao chegar ao local constaram que os corpos já estavam sem vida. Dentro do quarto próximo da cama do casal, havia um pequeno botijão que foi cortado ao meio, e estava sendo usado para queimar carvão. Provavelmente o casal teria colocado o objeto dentro quarto e acendido o carvão para se aquecer do frio.

Segundo o site Tá Na Mídia Naviraí, após a Polícia Civil e os peritos criminais realizarem os trabalhos no local, os corpos do casal foram encaminhados ao IML (Instituto Médico Legal), para apurar a causa da morte. O delegado Ubeda, pediu para ser realizado o exame de carboxiemoglobina, porém este tipo de exame não é realizado pelo IALF (Instituto de Analises Laboratoriais Forenses) do Mato Grosso do Sul. O delegado conseguiu com que o exame fosse realizado no estado do Rio Grande do Sul.

O resultado do exame que saiu na tarde de sexta-feira, apontou 41% de saturação por carboxiemoglobina em Marcos e em sua esposa Ana Carolina o resultado foi de 84%, comprovando que casal morreu intoxicado por monóxido de carbono, provocado pelo fogo que foi colocado no carvão dentro do quarto.

Muitas pessoas desconhecem esse perigo, e ariscam suas vidas, em dias de frio, fazendo este tipo de aquecedor caseiro, que são colocados dentro de quartos, e até mesmo dentro do banheiro na hora do banho. O monóxido de carbono é um gás incolor e inodoro (não possui cheiro), derivado da queima incompleta de combustíveis fósseis (carvão vegetal e mineral, gasolina, querosene e óleo diesel).

Comentários

comentários