“Estou vivendo a dor da traição e da injustiça”, diz Dilma a manifestantes

Em discurso a apoiadores do governo, concentrados em frente ao Palácio do Planalto, a presidenta afastada Dilma Rousseff disse que esta sendo vítima de injustiça e traição, após ter sido afastada do cargo por até 180 dias.

“Estou vivendo a dor da traição, a dor da injustiça”, disse aos manifestantes, ressaltando que são as palavras mais terríveis.

dilma_rousseff_nbr

Dilma afirmou que irá resistir até o fim do processo de impeachment, que foi aberto no Senado. “Estou pronta para resistir por todos os meios legais. Lutei minha vida inteira e vou continuar lutando”, afirmou.

A presidenta afastada agradeceu o apoio de manifestantes que protestaram nos últimos meses contra o processo que, segundo Dilma, “estiveram do lado certo da história, do lado da democracia”.

Após o discurso, Dilma recebeu um buquê de flores. Ela estava acompanhada do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e de ex-ministros de seu governo.

Agência Brasil

 

Comentários

comentários