“Estamos vivendo em um país sem lei”, diz Elizeu Dionizio sobre conflitos indígenas

O deputado federal Elizeu Dionizio (PSDB), em entrevista ao Página Brazil na manhã desta sexta-feira (17), afirmou que o governo federal é a ‘mãe’ dos conflitos indígenas que já é recorrente no Estado e que estamos vivendo em um país ‘sem lei’. No último domingo (12), uma propriedade rural de Caarapó foi invadida por índios da aldeia Tey Kuê.

De acordo com o deputado, a culpa dos conflitos indígenas que ocorre no Estado é do governo federal, que não se posiciona sobre o caso. “O governo fecha os olhos e cruza os braços diante desse problema que não é de agora. Antes de deixar o cargo, a presidente Dilma deixou um decreto dando aos índios a expectativa dessas terras. Elas podem ser deles um dia, mas ainda não são. Eles não podem invadir, da mesma maneira que os produtores não podem fazer a defesa das terras com as próprias mãos”, disse.

Ainda segundo o deputado, o governo federal tem que se posicionar sobre o caso e dar uma resposta para os indígenas e para os produtores rurais. “A titularidade dessa área quem pode discutir é o governo. E o que ele faz? Cruza os braços. Acredito que os índios tenham seus direitos sobre as terras, assim como os produtores. Às vezes parece que estamos vivendo em um país sem lei”, ressaltou o deputado.

Invasão

No último domingo (12), um grupo indígena invadiu a fazenda Ivu, em Caarapó. Durante confronto com fazendeiros na terça-feira (14), um dos líderes da aldeia Tey Kuê foi baleado e morreu. Outras seis pessoas ficaram feridas.

Durante a invasão, policiais militares que foram ao local dar suporte ao Corpo de Bombeiros foram agredidos e feitos reféns dos índios. Ontem (15), a Força Nacional de Segurança Pública foi enviada para a cidade.

Comentários

comentários