Emerson Sheik é liberado pelo Corinthians e acerta retorno ao Flamengo

Emerson Sheik está de volta ao Flamengo. Atacante e clube acertaram as bases do contrato nos últimos dias, mas faltava a liberação do Corinthians, o que aconteceu nesta sexta-feira (12).

Desta forma, o jogador firmou vínculo com os cariocas até o fim do ano por metade do salário de R$ 520 mil recebido no Alvinegro Paulista. Ele nem sequer foi relacionado para o confronto do time paulista contra o Internacional, sábado (13), justamente para definir os últimos detalhes do acerto com a equipe da Gávea.

Emerson Sheik acertou o retorno ao Flamengo para atuar ao lado do peruano Guerrero Foto Ricardo Nogueira/Folhapress
Emerson Sheik acertou o retorno ao Flamengo para atuar ao lado do peruano Guerrero Foto Ricardo Nogueira/Folhapress

“Conversamos na quinta, direção, Emerson e eu, de uma forma muito clara. Ele é muito competitivo. Se é para estar no banco, seria para estar e entrar. O Tite é um técnico que não consegue brincar de faz de conta. Não serve. Se tiver de colocar para jogar, o Tite é um técnico que coloca. Como está encaminhado a sequência profissional dele, é o motivo pelo qual ficou fora do treinamento de hoje [sexta-feira]. Fica o respeito ao atleta e à história dele dentro do clube. Mas é incompatível com os objetivos meus e dele. As homenagens, ele é merecedor. Quero ser mais um porta-voz da torcida que vai dar todo o carinho que ele merece. Tem uma história grande e bonita. Toda consideração deve ser dada e quero ser um a mais para fazer isso. Mas não com faz de conta”, explicou o técnico do Corinthians, Tite.

Ao selar o retorno ao Rubro-negro, onde ganhou projeção nacional em 2009, Sheik reedita com Guerrero a dupla formada no Corinthians no início desta temporada. O atacante estava na mira do Vasco, mas optou por jogar no Flamengo. O diretor executivo Rodrigo Caetano pregou cautela antes de anunciar a contratação.

“Com Emerson e Guerrero após a Copa América, a probabilidade é a de que tenhamos espaço para um meia. Pode não ser necessariamente um camisa 10. Estou em busca de mais um meia, apenas isso, no caso de o Emerson ter um desfecho positivo. Está caminhando bem”, comentou o dirigente.

O clube da Gávea foi o primeiro de Sheik no Brasil após longo período no futebol árabe. A identificação com a torcida marcou a temporada de 2009. Porém, o jogador aceitou proposta do Al Ain, dos Emirados Árabes, e deixou a Gávea antes da conquista do hexacampeonato brasileiro.

Aos 36 anos, Emerson volta ao Flamengo, mas não supre o principal problema do time: o camisa 10. A diretoria busca a contratação de Montillo e sonha em contar com o argentino para organizar o meio de campo. O corintiano Elias mantém conversas com o clube e pode acertar após a Copa América.

Pelo Flamengo, Emerson Sheik disputou 21 jogos e marcou oito gols. Ele também atuou por Fluminense, Corinthians e Botafogo.

UOL

Comentários

comentários