Embora tenha proposta do Inter, Muricy diz que só quer voltar a campo em 2016

Muricy Ramalho não vai abrir mão de seu ano sabático. O treinador revelou ter recebido propostas de três grandes clubes brasileiros, mas rejeitou as ofertas para continuar cuidando da saúde e dando continuidade ao plano de descanso traçado em abril, quando deixou o comando do São Paulo.

http://www.conjunturaonline.com.br/imagem/noticia/663/4000/307874_46276_78487.jpg
http://www.conjunturaonline.com.br/imagem/noticia/663/4000/307874_46276_78487.jpg

“Minha saúde está perfeita agora. Não tenho estresse, então estou muito bem” explicou o comandante à Rádio Bradesco. “Mesmo assim, tenho que dar um tempo. Os contratos eram uma coisa absurda, mas não pode ser assim. Tenho que ter palavra, ter uma linha e seguir essa linha”, acrescentou, gabando-se de ter sido convidado pelos próprios dirigentes para assumir o comando das equipes.

Muricy não quis revelar os clubes que o procuraram e se limitou a confirmar os boatos acerca do Internacional, no qual teve passagens em 2003 e 2004-2005.

Ainda tentando recuperar-se da eliminação na

opa Libertadores e sem efetividade no Campeonato Brasileiro, a diretoria colorada considerava o paulista a principal opção para substituir o uruguaio Diego Aguirre.

O clube gaúcho fez propostas generosas para convencer Muricy a antecipar o retorno, mas ele bateu o pé e assegurou que não volta antes de 2016.

“Eu sei que o negócio no Inter tá feio, mas eu expliquei que não vou voltar agora. É difícil para as pessoas do futebol entenderem isso. Acham que você é técnico e tem que trabalhar porque o salário é muito alto. Dinheiro é importante, mas não é tudo. Eu escolhi isso e vou ficar parado até o fim do ano. No ano que vem, se tiver algo bom, eu volto”, sentenciou.

Depois de uma temporada de férias na Itália ao lado da família, Muricy pretende aproveitar o tempo livre com uma viagem à Espanha. “Vou estudar um pouco e ver como estão as coisas por lá.”

 

Comentários

comentários