Em MS apenas 4% dos produtores rurais efetuaram cadastro no CAR

Em Mato Grosso do Sul, produtores rurais tem até o dia 5 de maio para realizarem o Cadastro Ambiental Rural (CAR). De caráter obrigatório, esse registro tem baixa adesão em todo o país. No Mato Grosso do Sul, dos 80 mil imóveis rurais que precisam fazer o CAR, apenas cerca de 4% foram cadastrados, segundo o secretário de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Econômico, Jaime Verruck.

O cadastro faz parte das exigências do novo Código Florestal e sem ele os produtores podem ficam impedidos de ter acesso a crédito rural e sujeitos a multas.

De acordo com Imasul, o CAR é um levantamento de informações georreferenciadas do imóvel, com delimitação das Áreas de Proteção Permanente (APP),reserva Legal (RL), remanescentes de vegetação nativa, área rural consolidada, áreas de interesse social e de utilidade pública, com o objetivo de traçar um mapa digital a partir do qual são calculados os valores das áreas para diagnóstico ambiental.

O objetivo é auxiliar a recuperação de áreas degradadas, já que as informações podem facilitar a formação de corredores ecológicos e a conservação de recursos naturais.

Por conta de pedidos por parte de governos estaduais e de entidades representativas do agronegócio, o Governo Federal estudaria a possibilidade de estender o prazo por mais 12 meses, mas até o momento não há sinal de que a solicitação será atendida.

Verruck, alega que serão realizadas capacitações com os Sindicatos Rurais, para orientar e incentivar os pequenos e médios produtores rurais a efetuarem o cadastramento que é totalmente informatizado, “Neste primeiro momento é apenas um ato declaratório, semelhante à declaração do Imposto Renda”, declara. Os produtores podem fazer a declaração por conta própria ou recorrer a empresas ou profissionais especializados.

 

No Estado, as pequenas propriedades rurais serão atendidas pela Agraer (Agência de Desenvolvimento Agrário e Extensão Rural) e os assentamentos pelo Incra (Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária). Os demais produtores devem acessar a plataforma pelo site www.imasul.ms.gov.br.

 

Comentários

comentários