Em GP movimentado do começo ao fim na China, Rosberg vence a terceira

Uma primeira curva acidentada e um Safety Car deram muita emoção ao GP da China, mas não conseguiram frear Nico Rosberg, que conquistou sua sexta vitória seguida – a terceira nesta temporada – e ampliou ainda mais sua vantagem na ponta do campeonato. Mesmo após bater com o companheiro de Ferrari, Kimi Raikkonen, na largada, Sebastian Vettel se recuperou para ser segundo, seguido por Daniil Kvyat, da Red Bull.

Foto Clive Mason/Getty Images
Foto Clive Mason/Getty Images

Daniel Ricciardo chegou a liderar, mas também teve de fazer muitas ultrapassagens após ter um pneu furado no início da prova e foi o quarto. Raikkonen foi outro que escalou o pelotão após ter de trocar a asa dianteira na primeira volta para ser o quinto.

Após largar em último e ser uma das vítimas dos toques do início do GP, Lewis Hamilton fez uma prova de recuperação, mas não passou da sétima colocação. Felipe Massa se defendeu bem dos ataques do inglês para ser o sexto colocado, enquanto Felipe Nasr foi outro que saiu perdendo na primeira curva, fez uma prova apagada e foi o 20º.

Com o resultado, Nico Rosberg chegou a 75 pontos no campeonato, enquanto Hamilton tem apenas 39 após três etapas disputadas. Daniel Ricciardo está colado no inglês, com 36, e Vettel vem em quarto com 33.

Largada movimentada
Com menos aderência ao largar com os pneus macios, Nico Rosberg não foi páreo para Daniel Ricciardo, que tomou a ponta. Em uma ótima largada, o companheiro do australiano, Daniil Kvyat, tomou o terceiro posto, beneficiado por um toque entre as Ferrari. “Uma Red Bull veio que nem louco por dentro e não pude evitar tocar Kimi”, justificou Sebastian Vettel.

O toque acabou danificando o bico da Ferrari de Raikkonen, que teve de ir para os boxes, e causou um efeito cascata no meio do grid: tentando evitar os detritos da Ferrari, Nasr chocou-se com Hamilton, e Ericsson bateu com Grosjean. Assim, ao final da primeira volta, Raikkonen, Hamilton, Nasr e Grosjean tiveram de ir aos boxes.

Assim, Ricciardo fechou a primeira volta em primeiro, seguido por Rosberg, Kvyat, Perez, Hulkenberg, Sainz, Massa, Vettel, Button e Bottas.
Porém, depois de ter passado por cima de detritos dos toques da primeira curva, Ricciardo teve um pneu furado e saiu da briga pela vitória. Temendo novos furos, a direção de prova colocou o Safety Car na pista, o que levou a maioria dos pilotos para os boxes.

A corrida recomeçou na nona volta. Com Rosberg em primeiro, seguido por Massa, Alonso, Wehrlein – todos os que não pararam no Safety Car – Kvyat, Gutierrez, Palmer, Bottas e Button. Com vários carros mais lentos fora de posição devido às táticas distintas e as Ferrari, Ricciardo e Hamilton fora de posição, a prova recomeçou movimentada, com várias ultrapassagens.

Na 12ª volta, Kvyat, com os supermacios, superou Massa na briga pelo segundo lugar. Duas voltas depois, Vettel chegou ao quarto posto ao ultrapassar Alonso. Assim, após 15 giros, o top 10 tinha Rosberg, Kvyat, Massa, Vettel, Alonso, Perez, Sainz, Bottas, Ricciardo e Hamilton. Deles, apenas Rosberg, Massa e Alonso não tinham parado.

Na volta 17, Alonso fez sua parada e colocou os pneus médios, uma volta antes de Vettel fazer sua segunda parada, para trocar os supermacios por macios. Kvyat e Massa respondem à parada do alemão na volta 20 e consegue voltar à frente, enquanto Rosberg faz seu primeiro pit stop apenas na volta seguinte.

Grandes se recuperam
Após a rodada de paradas, Rosberg manteve a liderança, seguido por Kvyat, Vettel, Button, Perez, Massa, Bottas, Ericsson, Ricciardo e Sainz. Raikkonen era 11º e Hamilton, 12º. Na volta 31, o inglês colocou pneus médios e fez sua última parada, mesma tática de Massa e Bottas.

Os três primeiros pararam entre as voltas 35 e 36, com Vettel arriscando colocar os pneus macios mesmo com 20 voltas para o fim, enquanto os demais ao seu redor optaram para o médio. Assim, o alemão logo conseguiu ultrapassar Kvyat para ser segundo. Mais atrás, Hamilton e Ricciardo vinham abrindo caminho, passando Bottas e indo à caça de Massa, quarto colocado, ao mesmo tempo em que brigavam entre si.

O australiano conseguiu superar Hamilton e Massa e deixou a ‘encrenca’ para Raikkonen, que encostou na briga com a vantagem de ter pneus macios. Após grandes defesas de Massa na luta com a Mercedes, o finlandês da Ferrari se aproveitou e superou os dois, subindo para quinto. Hamilton, por sua vez, não conseguiu superar o brasileiro e teve de se contentar com o sétimo posto. Max Verstappen, Carlos Sainz e Valtteri Bottas fecharam o top 10.

A Fórmula 1 volta daqui a duas semanas, no GP da Rússia.

Confira os resultados do GP da China
1. Nico Rosberg ALE Mercedes-Mercedes
2. Sebastian Vettel ALE Ferrari-Ferrari
3. Daniil Kvyat RUS Red Bull-TAG Heuer
4. Daniel Ricciardo AUS Red Bull-TAG Heuer
5. Kimi Raikkonen FIN Ferrari-Ferrari
6. Felipe Massa BRA Williams-Mercedes 
7. Lewis Hamilton ING Mercedes-Mercedes
8. Max Verstappen HOL Toro Rosso-Ferrari
9. Carlos Sainz Jr ESP Toro Rosso-Ferrari
10. Valtteri Bottas FIN Williams-Mercedes

11. Sergio Perez MEX Force India-Mercedes
12. Fernando Alonso ESP McLaren-Honda
13. Jenson Button ING McLaren-Honda
14. Esteban Gutierrez MEX Haas-Ferrari
15. Nico Hulkenberg ALE Force India-Mercedes
16. Marcus Ericsson SUE Sauber-Ferrari
17. Kevin Magnussen DIN Renault-Renault
18. Pascal Wehrlein ALE MRT-Mercedes
19. Romain Grosjean FRA Haas-Ferrari
20. Felipe Nasr BRA Sauber-Ferrari 
21. Rio Haryanto INA MRT-Mercedes
22. Jolyon Palmer ING Renault-Renault

Ler matéria comple

Comentários

comentários