Em Brasília, vice-governadora pede atenção especial à fronteira para combate ao aedes aegypti

Em reunião convocada pela presidenta Dilma Rousseff nesta terça-feira com os governadores do País para tratar do Plano Nacional de combate ao mosquito aedes aegypti e da campanha de atendimento às gestantes e bebês com microcefalia, a vice-governadora de Mato Grosso do Sul, Rose Modesto, representou o governador, Reinaldo Azambuja, e pediu ao Governo Federal para acionar os países de fronteira, no caso de MS – Bolívia e Paraguai – para que também eles façam seus deveres de casa e combatam o mosquito transmissor das três doenças epidêmicas: a dengue, a zika e a febre chikungunya.

(foto: divulgação)
(foto: divulgação)

Para o combate em território nacional, haverá a adesão das Forças Armadas e de recursos financeiros disponibilizados a cada Estado para travar a guerra contra o mosquito que vem disseminando doença em todo o Brasil. “Estamos bastante atentos à questão da transmissão da doença em MS, agora com as Forças Armadas vamos avançar mais e travar essa batalha contra o mosquito aedes aegypti. Mas também ponderamos em reunião com a presidenta que deve haver contato imediato com as autoridades dos países que fazem fronteira com o Brasil para que nosso esforço do lado de cá da fronteira não seja em vão”, argumentou a vice-governadora que também é secretária de Estado de Direitos Humanos, Assistência Social e Trabalho.

O governador Reinaldo Azambuja não pode comparecer à reunião de governadores em Brasília (DF) pois esteve nesta terça-feira na região sul do Estado para acompanhar ao lado do ministro Integração Nacional, Gilberto Occhi, reunião com prefeitos de 14 municípios em grave situação devido às ultimas chuvas.

Para a execução das ações do Plano Nacional de Enfrentamento à Microcefalia, será instalada a Sala Nacional de Coordenação Interagências, que funcionará no Centro Nacional de Gerenciamento de Riscos e Desastres (CENAD), no Ministério da Integração Nacional. Também serão instaladas salas estaduais, que contarão com a presença de representantes do Ministério da Saúde, Secretarias de Saúde, Educação, Segurança Pública (PM e Bombeiros), Assistência Social, Defesa Civil e Forças Armadas.

Ainda dentro do plano divulgado serão realizadas orientações à população sobre o combate ao mosquito nas residências, mobilizações com agentes comunitários de saúde, agentes de combate a endemias, além da participação da população. Para esse controle do vetor, o Governo Federal vai adquirir e disponibilizar equipamentos para aplicação de inseticidas e larvicidas e garantir a compra dos insumos.

Para garantir o cuidado adequado às gestantes e bebês, o Ministério da Saúde está disponibilizando, a todos os profissionais de saúde, o Protocolo e Diretrizes Clínicas para o atendimento da microcefalia. Além disso, o Ministério da Saúde vai ampliar a cobertura de tomografias e apoiar a criação de centrais regionais de agendamento dos exames.

Repasse

Outro assunto levado pelo Governo de Mato Grosso do Sul ao encontro em Brasília foi o acerto do repasse dos valores devidos de procedimentos de média e alta complexidade pelo Sistema Único de Saúde (SUS) aos governos de todo o país e também em MS. “O Governo Federal posicionou os estados de que será disponibilizado crédito para sanar as dívidas de repasse para esses procedimentos”, descreveu a vice-governadora.

Comentários

comentários