Em Brasília, Exército faz jornada de sensibilização à ameaça terrorista

O Comando Militar do Planalto promoveu hoje, em Brasília, a jornada de Sensibilização de Ameaça Terrorista, destinada aos setores públicos e privados. O evento contou com a participação de gerentes e diretores de diversas áreas ligados ao turismo, consumo e esporte no Distrito Federal. O objetivo é a capacitação dos agentes para ações preventivas em relação às ameaças terroristas e garantir o clima pacífico durante os Jogos Olímpicos 2016.

O evento reuniu representantes dos ministérios da Defesa e da Justiça, da Agência Brasileira de Inteligência (Abin), do Governo do Distrito Federal e de órgãos de segurança pública, além de militares das Forças Armadas. Ao longo do dia, ocorrem apresentações sobre noções de terrorismo e reflexos para os Jogos Olímpicos, ações preventivas antibombas, operações interagências, campanha de conscientização à ameaça terrorista e defesa química, biológica, radiológica e nuclear, entre outros.

Segundo o comandante Militar Urbano, general César Leme Justo, é importante preparar a segurança para evitar ataques. “Estamos em processo de preparação das tropas, são vários estágios para desenvolver. O Brasil não tem histórico de ataques terroristas, mas a Olimpíada chama a atenção para isso e não podemos deixar que aconteça”, disse.

Foto: Elza Fiuza/Agência Brasil
Foto: Elza Fiuza/Agência Brasil

O general afirmou que medidas preventivas estão sendo tomadas e que o país está preparado para combater ataques. “Estão sendo realizadas varreduras, fiscalização e controle de entrada e saída. Estamos avaliando os riscos para identificar ameaças. O Brasil está preparado para responder a qualquer ameaça, temos integração entre as forças e estaremos de prontidão”, ressaltou.

O coordenador geral de Análise de Terrorismo da Abin, José Carlos Cunha, falou sobre a importância do trabalho em conjunto. “As forças nacionais e estaduais precisam trabalhar em conjunto. Já avançamos muito desde os primeiros eventos e para as olimpíadas precisamos estar fortes. Não temos experiência com ataques terroristas, mas a ameaça existe. E por não ter essa experiência, identificar é mais difícil”, disse.

Setor privado

Além dos órgãos de Segurança Pública e das Forças armadas, gerentes e diretores de diversas áreas ligados ao turismo, consumo e esporte no Distrito Federal participam da jornada. O supervisor de segurança da Rede Plaza Brasília Hotéis, Ednaldo Lins, falou sobre a importância da atividade. “É um evento de grande importância. Já temos parceria com o Exército há algum tempo e essa apresentação é importante por termos um grande fluxo de hospédes e ter o conhecimento é relevante para a prevenção”, ressaltou.

Para o gerente de segurança do Alameda Shopping, Jorge André Pires, capacitar as equipes ajuda na identificação de ameaças. “O evento é importante, pois nos capacita e nos mostra como identificar e agir em caso de atentados terroristas. Já estamos capacitando todas as nossas equipes de trabalho, não só a segurança, para saber identificar os suspeitos. O evento do Exército vai ajudar muito nesse combate”, relatou.

Campanha

O Ministério da Defesa, em parceria com a Abin e o Ministério da Justiça, iniciaram uma campanha informativa que faz parte do Plano de Sensibilização e Dissuasão a Ameaças Terroristas. O objetivo é alertar a população do Rio de Janeiro e demais cidades que receberão competições, sobre possíveis ameaças durante os Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016.

A campanha consiste na distribuição de folderes, cartazes e cartilhas, além da disponibilização desse material para os órgãos públicos e empresas ligadas ao turismo, consumo e esporte. A ação está prevista no Estágio de Percepção de Ameaças Terroristas (Epat), realizado no início deste ano, com o objetivo de orientar profissionais que vão exercer atividades diretamente envolvidas no evento esportivo, como trabalhadores de redes hoteleiras, funcionários de empresas de ônibus e metrô, guardas municipais, integrantes da administração de pontos turísticos, motoristas de táxi e voluntários do Comitê Organizador Rio 2016.

A campanha tem o intuito de fazer com que as pessoas envolvidas na Olimpíada fiquem mais atentas e aptas a detectar e informar situações incomuns e atitudes suspeitas, multiplicando a capacidade de reação dos órgãos de segurança.

As ações do estágio estão sendo feitas desde fevereiro nas quatro áreas de competicão do Rio – Barra, Deodoro, Copacabana e Maracanã – e nas cidades-sede do futebol – Manaus, Brasília, Salvador e São Paulo.

As atividades incluem ciclos de palestras que abordam noções do terrorismo contemporâneo, estrutura brasileira de enfrentamento a eventuais ameaças, procedimentos de prevenção adotados internacionalmente e protocolos a serem seguidos pelos órgãos de segurança.

Agência Brasil

Comentários

comentários